Novidades

19 de janeiro de 2017

Um Conto de Natal

Minha avó tem hoje 84 anos, vivia em Minas Gerais nos seus tempos de criança, isso em 1939. Sempre que temos uma reunião de família ela nos conta suas histórias desta época, quase sempre de fantasmas, demônios e seres sobrenaturais




Minha avó tem hoje 84 anos, vivia em Minas Gerais nos seus tempos de criança, isso em 1939. Sempre que temos uma reunião de família ela nos conta suas histórias desta época, quase sempre de fantasmas, demônios e seres sobrenaturais. Em umas dessas histórias ela relembra quando morava na cidade de Paraíso. Moravam ela, uma irmã e seus pais em uma casa grande, em uma fazenda isolada da cidade como toda boa casa assombrada deve ser. Seus irmãos já homens e formados não viviam mais com eles. Era dia 24 de Dezembro, véspera de Natal, seus pais foram à cidade para as compras, porém devido a uma chuva forte ficaram presos na cidade e não retornaram a casa nesta noite e então ficaram as duas sozinhas em casa, ambas em torno de 12 anos de idade. Esta irmã de minha avó sempre apresentou segundo ela, um comportamento estranho e nesta noite fatídica provou que fazia sentido seu comportamento arredio e calado. Chuva forte, relâmpagos seguidos de trovões, sons estranhos vindos de fora. De repente a chuva para silêncio total, nenhum som audível… passam-se alguns segundos e de repente os cães começa a latir e uivar, como se vissem algo que devessem afastar da casa. Novo silêncio. De repente um dos cães começa a chorar, um choro doído, como se estivesse sendo machucado brutalmente e silencia, nessa hora as garotas trancam as portas e se escondem no quarto, ouvem então barulho de passos ao redor da casa, mas não passos humanos, passos de algo pesado e aparentemente com cascos e para bem em frente à janela do quarto. A esta altura as crianças já estavam apavoradas, porém a irmã de minha avó como que em transe se levanta, encosta a testa na janela de madeira, com os braços pendurados ao lado do corpo e lá fica. Minha avó disse ter ouvido a respiração do que estava lá fora, bufando na janela, como que farejando sua irmã e fazendo com que os cabelos se movessem tamanha a força da respiração da criatura que estava lá fora; Religiosa, minha avó começou a orar de nada adiantava, quanto mais orava, mais a criatura se irritava e corria em torno da casa, até que em certo momento se jogou contra a porta da sala, o som invadiu a casa e apavorou de vez minha avó, sozinha na noite escura, apenas sob a luz de um lampião, houve uma nova investida da criatura contra a porta, seguida de um grito de homem como se sentisse muita dor, por várias vezes essa criatura se jogou contra a porta como que querendo entrar em casa. Neste momento minha avó ajoelhou-se, próxima a sua irmã que ainda estava encostada na janela em transe, segurou sua mão e começou a orar novamente, como que por comando do demônio que tentava entrar na casa, a irmã de minha avó foi em direção à porta e iria abri-la se não fosse minha avó impedi-la empurrando- a contra a parede, mesmo assim ela ainda se levantou e seguiu novamente para a porta, como se o demônio que rondava a casa estivesse dando forças a ela; Minha avó conta que durante toda a noite seguiu-se esse inferno, esse demônio rondando a casa, tentando entrar, dando urros horrorosos e sua irmã completamente fora de si. Não dormiu aquela noite. Pela manhã seus pais chegaram e a primeira cena: Um dos cães morto, como que amassado, com as tripas para fora, como que pisoteado por alguma coisa; Dentro da casa a segunda cena: Uma garota completamente fora de si, catatônica e a outra aterrorizada. Ela contou a eles toda a história… Por acaso do destino, uma de suas tias era de um centro de macumba, freqüentadora assídua e recebia espíritos, sua mãe pediu a ela então que livrasse sua casa desse demônio que atormentara as duas na noite anterior. Em uma das sessões do centro, sua tia recebeu uma entidade de nome Vovó Bernabeu, e essa entidade disse que era sim o próprio Demônio que estava em torno da casa, e tentava entrar para matar sua irmã, pois ela havia sido prometida a ele. Segundo minha avó essas foram as palavras do Demônio ao ser questionado do motivo de ter ido a casa: - Num entrei… num entrei, mas vô entrá naquela casa e fazê miséria… vô acaba com aquela minina, vô arrebentar as carne dela, vô faze ela sofrer… Ela é minha!!! Ela é minha!!!… me deu eu vô levá… Eu levo… Eu levo…. Desse dia em diante, eles viveram sob constante vigilância, com medo e não demorou muito vieram para São Paulo, onde ela vive até hoje. Sua irmã teve um destino cruel: morreu jovem aos 24 anos, se matou após ter seu primeiro filho, dizendo numa carta que não suportava mais os “tormentos” e que já estava farta da vida… Eu me pergunto: Aos 24 anos??? Afirma minha avó que antes deste fato, anos antes, um de seus irmãos ficou “rico” da noite para o dia. Sem dúvida esse irmão ao qual ela se refere existiu, vejo através de fotos a fazenda e as cabeças de gado que ele possuía, porém, também se matou poucos anos depois. Ela atribui a ele, a oferta da vida de sua irmã ao demônio em troca da fortuna.

Essa historia foi contada por um amigo e não tenho conhecimentos de sua veracidade

Se copiar colocar devidos créditos. Obrigado !

16 de janeiro de 2017

O Albergue e o Braço

De longe avistamos uma casa, sem muito recurso e escolha nos aproximamos a fim de encontrar alguém para nos receber. Ao chegar notamos que se tratava de uma espécie de Albergue, velho e abandonado



Eu e minha esposa procurávamos um local para podermos passar a noite, já estávamos a mais de horas na estrada a fim de encontrar um bom local para descansarmos. Resolvemos dar uma volta pelo país e estávamos nos aventurando e neste momento já as 23:00H a exaustão  era notável em nossos rostos , queríamos  mesmo era dormir . De longe avistamos uma casa, sem muito recurso e escolha nos aproximamos a fim de encontrar alguém para nos receber. Ao chegar notamos que se tratava de uma espécie de Albergue, velho e abandonado, porem uma pessoa nos atendeu após chamarmos algumas vezes, foi ate bem receptiva, a única coisa que me estranhou foi o fato dele não ter um dos braços e o seu traje não ser nada casual, apesar da cisma e do medo de minha mulher pedi um quarto, pensei logo que teria sofrido um acidente e o tivesse de amputar. Fomos até o quarto e nos aconchegamos, notamos que talvez seriamos os únicos por ali pelo silencio e pela aparência fantasmagórica e suja do local que não parecia receber muitas pessoas , como de praxe dei uma vasculhada por todo o quarto e a única coisa que encontrei foi muita sujeira  , arrumamos a cama e nos deitamos , minha esposa ainda com medo pediu para que eu deixasse a luz acessa  , acendi a do banheiro e fomos deitar . No meio da madrugada acordei assustado jurando que tinha visto a sombra de alguém no banheiro ,levantei imediatamente e nada encontrei lá , voltei a deitar e minha esposa perguntou o que era pois acordou com os barulhos que fiz , disse que não era nada e que apenas estava urinando , continuamos deitados ate que adormecemos , alguns barulhos começaram a surgir e aquilo começou a me incomodar de verdade alem da minha esposa assustada  eu  também estava assustado e isso complicou a situação , resolvemos então esperar ate o amanhecer ao primeiro raio de sol sairíamos daquele local . A noite foi longa , ficamos virados  ali imaginando toda aquela loucura que acontecia , em um momento escutamos um grito vindo da recepção e logo em seguida alguma coisa bateu em nossa porta e escutei um cochicho alguma coisa como “ Abre , abre , por favor ... Shiiiiii  “ , saltei da cama e peguei o telefone desesperado naquele momento já estava desesperado esqueci até que o pegara a alguns minutos atrás para chamar a policia e sabia que não pegava .O medo cresceu e  era tanto que decidimos sair logo daquele local , saímos correndo e chamamos pelo dono , não obtivemos se quer alguma resposta  deixei  a grana no balcão do local que parecia ainda mais velho e antigo , cheirava a mofo e a podre , corremos ate o carro no meio do caminho ao olhar para trás por curiosidade de ver a espelunca pela ultima vez não acreditava no que estava vendo , onde estava o albergue ? Porem o maior susto foi o que estava no banco traseiro do carro , um braço .  

Se copiar colocar devidos créditos , Obrigado !

Ass : Glaucow M Freitas
Plágio e crime 

11 de janeiro de 2017

A História por trás de Alice

Todos já devem ter assistido 'Alice no País das Maravilhas' da Disney, certo? Quem tem um olhar digamos, mais profundo para as coisas deve ter percebido que é um filme bem viajado, fora dos padrões infantis (como a maioria)...

Todos já devem ter assistido 'Alice no País das Maravilhas' da Disney, certo? Quem tem um olhar digamos, mais profundo para as coisas deve ter percebido que é um filme bem viajado, fora dos padrões infantis (como a maioria)...

O que eu acho que muita gente não sabe, é que o autor de Alice era um cara bem estranho. Primeiro, seu nome não era Lewis Carroll, e sim Charles Lutwidge Dodgson, nasceu na Inglaterra em 1832, foi matemático, lógico, fotógrafo e romancista foi reconhecido como tal após o seu sucesso com Alice no País das Maravilhas, publicado em 1865. Faleceu em 1898, com 66 anos. Lewis Carroll era um homem muito tímido, e gostava muito de crianças (apenas as do sexo feminino) e de lhes contar histórias. Lewis enquanto lecionava em Oxford conheceu Henry Liddell, pai de 3 meninas - Alice, Lorina e Edite.
A verdadeira Alice era a filha de Henry, uma garotinha de 7 anos que virou musa inspiradora do livro, "Melhor Amiga" e modelo de uma série de fotos...
O fato é que a literatura de Carroll está longe de ser tão despropositada quanto parece. A mãe de Alice queimou cartas de Lewis Carroll, nas quais ele se despedia da menina com "10 milhões de beijos" e costumava pedir cachos de cabelos de presente para beijar.
Pelo que li, sob a aparência sóbria, escondia-se um sentimento de culpa que o corroía de forma constante e implacável... Quando tinha oportunidade gostava de desenhar ou fotografar meninas seminuas, com a permissão da mãe. A maioria das fotos foram destruídas ou devolvidas, mas quatro ou cinco fotos ainda sobrevivem.
Uma é de Evelyn Hatch, fotografada totalmente nua em 1878.
A maioria dos personagens de Alice foram inspirados em pessoas e fatos reais pertencentes ao cotidiano de Lewis, como o grifo talhado em madeira na Catedral de Ripon, onde o pai de Lewis trabalhava como reverendo.
Sem querer fazer propagandas, mas achei interessante postar isso aqui:
Lewis será retratado no filme "Phantasmagoria: As Visões de Lewis Carroll" em que o próprio Marilyn é o próprio Lewis e o diretor.
Creio que não será muito bom com Marilyn atuando, mas... é esperar pra ver!
Sinopse: Um escritor assombrado em um castelo isolado é atormentado por noites insônia e visões de uma garota chamada Alice. Ele se encontra tornando-se um sintoma de sua própria invenção. "Agora meus pesadelos sabem meu nome." Ele é Lewis Carroll. Aterrorizado com o que o espera a cada noite.
Para quem não sabe, Phantasmagoria quer dizer é uma série de acontecimentos envolvendos mudanças drásticas de intensidade de luzes e cores; e também muitas vezes interpretado como um estado abstrato onde o real e o imaginário se misturam. E que é o nome de um poema do próprio Lewis.

Historia de não minha autoria .
FONTE : http://www.sobrenatural.org/mensagem_subliminar/detalhar/10269/a_historia_por_tras_de_alice_/


9 de janeiro de 2017

A Casa dos Woodstayne



No ano de 1997, a família Woodstayne se mudou para uma casa muito antiga no interior do Texas. Ela era relativamente grande, nela haviam quatro quartos, uma sala imensa, cozinha e dois banheiros, um em cada andar.

"Registro da câmera"



No ano de 1997, a família Woodstayne se mudou para uma casa muito antiga no interior do Texas. Ela era relativamente grande, nela haviam quatro quartos, uma sala imensa, cozinha e dois banheiros, um em cada andar.

A família era composta por um casal e seus dois filhos pequenos . Os filhos não eram a favor dos pais em se mudarem para lá, pois haviam boatos que já havia acontecido diversos assassinatos na casa e que por conta disso a mesma era assombrada. Os pais, no entanto, nunca deram tanta atenção aos filhos, e afinal, era a única casa que tinham condições de comprar na época, e estava praticamente de graça.

Não precisou passar tanto tempo na casa para eles começassem a notar fenômenos estranhos no local; coisas fora do lugar, barulhos de madrugada, passos estranhos, objetos quebrando, entre outras coisas que eles preferiram deixar em segredo.

Mesmo com tantos problemas, eles permaneceram lá por bastante tempo, até que um dia, um de seus filhos apareceu com um arranhão, alegando que uma criatura branca bizarra que ele nunca havia visto o atacou enquanto dormia em seu quarto junto à seu irmão.

Os pais, assustados com o relato do filho e o arranham que ele havia ganhado nas costas, decidiram colocar três câmeras na casa. Uma na sala, outra foi colocada no quarto do casal e a ultima, por fim, no quarto dos garotos.

Após três dias depois de colocarem as câmeras na casa, conseguiram algo realmente estranho, uma foto que havia lhes chamado atenção, que fez com que a família decidisse sair de lá imediatamente.

Não há registros da família na surface, apenas na deep web.



Lenda de não minha autoria , obrigado !

Fonte : http://www.eutanasiamental.com.br/2013/11/links-bizarros-45.html

6 de janeiro de 2017

O Misterioso Caso De Elisa Lam




Há mistérios que são tão assustadores e estranhos que surpreendem a nossa mente por dias. O misterioro caso de Elisa Lam é um deles. Em fevereiro de 2013, esta estudante de 21 anos de idade, de Vancouver, no Canadá, foi encontrada morta dentro de tanque de água no último andar do Hotel Cecil, em Los Angeles.
O departamento de polícia local concluiu sua investigação sobre a morte dela como “afogamento acidental” e a perícia afirmou que nenhum vestígio de drogas ou álcool foram encontrados durante a autópsia.
No entanto, a história vai muito além do que aquilo que está implícito relatórios policiais. A primeira evidência é uma fita de vigilância do elevador que registrou o comportamento de Elisa apenas alguns momentos antes de perder a sua vida.



O vídeo de quatro minutos, postado no YouTube, mostra Elisa pressionando todos os botões do elevador e esperando que ele se mova. Vendo que as portas do elevador não se fecham, ela começa a se comportar de forma extremamente bizarra.
Elisa entra no elevador e, aparentemente, pressiona todos os seus botões. Ela, então, espera que algo aconteça, mas, por alguma razão, a porta do elevador não fecha. Ela começa a olhar em volta, como se ela estivesse esperando (ou escondendo) alguém.
Às 01:57, os braços e as mãos começam a se mover em uma forma muito estranha (e não humana) e ela parece estar falar com alguém, alguma coisa … ou nada. Ela, então, vai embora. A porta do elevador se fecha e, em seguida, parece começar a funcionar novamente.
Logo após os eventos do vídeo, Elisa aparentemente foi até o último piso do hotel, onde subiu no reservatório de água e, de alguma forma, acabou se afogando nele. Seu corpo foi encontrado duas semanas depois de sua morte, depois que hóspedes do hotel reclamando sobre a cor e gosto da água.
Vendo as imagens de vigilância, a maioria das pessoas poderia concluir que ela estava sob a influência de drogas. No entanto, Elisa não tinha um histórico de uso de drogas e sua autópsia concluiu que nenhuma droga estava envolvida.
No entanto, quando se olha para o contexto dos fatos e as circunstâncias dessa morte, as coisas se tornam ainda mais misteriosas.





A Obscura História de Hotel Cecil

Construído em 1920 para atender aos “empresários que vinham para a cidade e passavam uma ou duas noites”, Hotel Cecil foi rapidamente ofuscado por hotéis mais glamorosos.
Localizado perto da área infame Skid Row, o hotel começou a alugar quartos a longo prazo com preços baratos, uma política que atraiu uma multidão.
A reputação do hotel, porém, rapidamente passou de “matreiro” para “mórbido” quando se tornou notório por inúmeros suicídios e homicídios, assim como o alojamento de famosos assassinos em série.
O caso de Elisa Lam é mais uma adição sórdida para a história do hotel e nos leva a perguntar: “O que diabos está errado com esse lugar?”

O filme Água Negra (“Dark Water”)

A história de Elisa Lam é assustadoramente semelhante ao filme de horror Água Negra (“Dark Water”) de 2005. Dahlia, a principal protagonista do filme se move para um prédio de apartamentos com sua filha Cecilia. Note que ambos os nomes são relevantes.
Black Dahlia é o apelido dado a Elizabeth Short, uma mulher que foi vítima de um assassinato horrível, em 1947 – que parecia ser particularmente ritualístico. O caso nunca foi resolvido. Há boatos ainda de que o Black Dahlia estava no Hotel Cecil antes de perder sua vida.
No filme, o nome da filha, Cecilia, é, obviamente, muito semelhante ao nome do Hotel Cecil.
Depois de se mudar para o apartamento dela, Dahlia percebe uma água escura vazando do teto em seu banheiro. Ela finalmente descobre que uma jovem chamada Natasha Rimsky tinha se afogado em tanque de água no último andar do edifício, o que causou a água escura.
O proprietário do prédio sabia sobre este fato, mas se recusou a tomar medidas. O corpo de Elisa Lam estava no tanque de água por mais de duas semanas, fazendo com que os hóspedes do hotel reclamassem da “água negra”.
O final do filme também é assustadoramente relevante: o edifício de apartamentos apresenta um elevador com problemas e um fantasma que enrola os cabelos da mãe a de Cecilia. Seria a morte de Elisa Lam um desses assassinatos rituais que são espelhados no filme de Hollywood?

Coincidência bizarra

Logo após a descoberta do corpo de Elisa Lam, um surto mortal de tuberculose ocorreu em Skid Row, perto do Hotel Cecil. Você provavelmente não vai acreditar o nome do kit de teste utilizado nestes tipos de situações é LAM-ELISA. Isso é uma sincronicidade de assustar.

Investigação às escuras

As autoridades de Los Angeles determinaram em junho de 2013 que a morte de Elisa Lam foi acidental e que ela era “provavelmente bipolar”.
Dito isto, algumas perguntas permanecem sem resposta. Como é que Elisa, que era, obviamente, sem seu juízo perfeito, acabar no tanque de água do hotel, uma área que é de difícil acesso?
Aqui está uma reportagem descrevendo área do tanque de água:



Como afirma o repórter no vídeo, a área de cobertura é protegido por um sistema de alarme e o reservatório de água era bem difícil de alcançar. Como Elisa chegou a essa área? Além disso, como é que ela fechou a tampa do reservatório de água?
Como é geralmente acontece em caso de mortes estranhas, as autoridades têm sido extremamente sigilosas durante a investigação. O que realmente aconteceu aqui?
Por que existem tantas estranhas coincidências? Por que Elisa Lam agiu tão estranho no elevador? Havia um aspecto ritualístico a esta morte? Por que o Hotel Cecil tem atração para estes tipos de histórias? Existe alguma coisa paranormal acontecendo e envolvendo entidades das trevas?
Há um mistério acontecendo lá e as autoridades parecem não querer investigar mais.


4 de janeiro de 2017

A Boate Assombrada ( A Menina Queimada )



Há muito tempo atrás uma boate na zona leste de Minas Gerais pegou fogo , dizem que muitas pessoas morreram no local, alguns sobreviventes contam até hoje como foi agonizante os momentos dentro da mesma




Há muito tempo atrás uma boate na zona leste de Minas Gerais pegou fogo , dizem que muitas pessoas morreram no local, alguns sobreviventes contam até hoje como foi agonizante os momentos dentro da mesma . Essa boate foi fechada até os dias atuais onde foi reaberta e começou a ser muito bem frequentada . Era Sábado e a única coisa que Andy queria era se divertir, estava cansado , além de trabalhar tinha de estudar de noite, quando chegava o final de semana logo se animava e tratava de arrumar algum tipo de diversão,  foi quando lembrou da boate Space que estava sendo muito bem falada após sua reabertura , ligou para os amigos e todos estavam compromissados , mesmo assim sem perder o animo, se arrumou, pegou o carro e partiu até o local . Chegando lá começou a beber e dançar, após alguns instantes avistou de longe uma garota próxima ao bar, se aproximou a fim de conhece-lá e começou a papear oferecendo umas e outras bebidas , até que com um tempo de conversa começaram a se beijar , Andy estava feliz pois percebeu que mesmo saindo sozinho conseguira se divertir e encontrar alguém , após alguns beijos e amasso trocaram algumas caricias e resolveram tirar uma foto para recordação, foto qual Andy não pode visualizar pois seu celular havia descarregado a bateria de forma misteriosa pois ele jurava que o aparelho estava com 40%  de carga pouco antes da foto, a garota deu o nome Vicky e disse que tinha de ir ao banheiro e que voltaria em instantes . O tempo passou e entre uma dose e outra Andy notou que a garota estava demorando então resolveu ir ao banheiro feminino e perguntou para a garota que acabara de sair se tinha visto alguém de semelhante descrição, a mesma afirmou que não tinha ninguém daquele jeito ali dentro , Andy voltou ao bar e continuou a beber , alguns minutos depois percebendo que Vicky não voltaria e já bem cansado resolveu ir embora. No dia seguinte pegou o celular e notou que este estava ligado, empolgado foi olhar a foto tirada noite anterior com a garota, ao abrir a foto notou que estava sozinho e não tinha ninguém ao seu lado apenas um clarão o qual ele estendia a mão como se o abraçasse. O rapaz nunca mais encontrou a garota, porém ainda frequenta a boate e diz sentir as vezes uma presença um tanto quanto familiar quando esta ali, isso mesmo sozinho. 

Se copiar colocar devidos créditos , Obrigado !

Ass : Glaucow M Freitas 

2 de janeiro de 2017

Cafezinho na Madrugada

De repente uma mulher o chamou, assustado saiu do carro e perguntou o que ela queria, surpreendentemente ela pediu café


Em 1995 após uma noitada, eu estava dormindo na sala da casa de minha tia e um amigo meu estava brincando com aqueles mini-games dentro do seu carro. De repente uma mulher o chamou, assustado saiu do carro e perguntou o que ela queria, surpreendentemente ela pediu café, ele então foi rapidamente dentro da casa e me acordou, disse para mim que tinha uma mulher pedindo café lá fora, achei estranho, pensei ate em assalto, mas realmente havia uma mulher na porta pedindo café, fui pegar o café enquanto meu amigo ficou conversando com a moça, a mesma não dizia coisa com coisa e parecia muito assustada. Como eu estava demorando um pouco, ele virou-se de costas para o portão e veio até a cozinha e deu um berro , em questão de segundos a mulher simplesmente desapareceu, sendo a rua bem extensa poderíamos a ver se ela tivesse simplesmente saído andando. 

By:Glaucow Maciel Freitas.
Se Copiar Favor Colocar Devidos Creditos.

30 de dezembro de 2016

A Mulher Que Chora


O que as pessoas dizem e que o marido muito ciumento sempre suspeitou da esposa, então em um dia de Domingo em um acesso de fúria a espancou e em seguida a estrangulou violentamente


Dizem que no ano de 1980 na cidade de Morro Alto uma mulher foi encontrada morta pelo seu marido próximo a um matagal pelas autoridades. O que as pessoas dizem e que o marido muito ciumento sempre suspeitou da esposa, então em um dia de Domingo em um acesso de fúria a espancou e em seguida a estrangulou violentamente. Dizem que o choro dessa mulher no momento do espancamento foi tão alto e agonizante que os moradores mais próximos sentiram um calafrio por todo corpo e uma agonia incontrolável, porem ninguém se prontificou a ajudar pelo fato de ser algo rotineiro e a própria mulher nunca ter denunciado ( e o típico caso de “não vou me envolver em casos de família” ). Na manha seguinte o corpo da mulher foi encontrado e assim sepultado, o marido louco sumiu e nunca foi visto.  Os dias se passaram até que um dos moradores locais ao ir visitar o cemitério notou que o tumulo de Maria havia sido violado, a policia foi avisada e foi à procura do corpo, ainda procurando o louco marido da mesma que estava foragido. Em uma manha a policia fazendo uma ronda na mata encontrou uma cabana, ao adentrar depararam com uma cena forte e bizarra o corpo de Maria decomposto e o de Paulo em uma cama, estranho era que o corpo do rapaz estava fresco, como se algo o tivesse matado recentemente. Ate hoje a policia não consegue explicar este mistério. Ambos os corpos foram enterrados, as pessoas que passam próximas ao cemitério no aniversario da morte de Maria escutam seu choro vindo de dentro, muitos céticos dizem não passar demais uma lenda urbana local. Os mais crentes ate dizem que na madrugada de sua morte escutam na casa, hoje abandonada os gritos e choro da mulher e que neste momento todos que a escutam começam chorar de forma misteriosa, as lagrimas caem como se alguma coisa a provocassem. Um morador local de nome Lauro voltava de casa pela madrugada justamente no dia da morte de Maria, sua casa ficava não muito longe do local da tragédia, assim que chegou próximo ao portão de sua casa escutou um murmuro ao olhar viu uma figura pálida de branco próxima à casa do falecido casal, petrificado ficou até que esta imagem desaparecesse como em um passe de mágica. Acreditando ou não esta historia realmente aconteceu e até hoje mexe com a cabeça dos moradores locais.

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado !
Ass : Glaucow Maciel Freitas

20 de dezembro de 2016

O Ônibus 167 ( O Acidente )


Um ônibus com aproximadamente cinquenta passageiros havia tombado e caído de uma ponte de aproximadamente 72 metros, a unidade de plantão do Corpo de Bombeiros foi ate o local em imediato




Era dia 23 de Dezembro de 1993, tudo ocorria de forma tranquila no 25ºbpm, até que o sinal de alerta dos bombeiros dispara e imediatamente os acionados se posicionam e são informados de um acidente ocorrido com um ônibus de viagem da Service Com cheio de passageiros em um trecho próximo a 381 em MG. 



Um ônibus com aproximadamente cinquenta passageiros havia tombado e caído de uma ponte de aproximadamente 72 metros, a unidade de plantão do Corpo de Bombeiros foi ate o local em imediato. Chegando na localidade isolaram a área e procuraram um modo de descer para tentar resgatar os possíveis passageiros sobreviventes e os corpos dos já falecidos, o SAMU fora avisado e também estavam a caminho, após alguns minutos todos estavam no local e já desciam para o resgate, mas infelizmente o que encontravam eram pessoas já sem vida, os socorristas nitidamente tentavam conter a emoção diante de tantas perdas e tamanha tragédia. Um Tenente que largava serviço ficou sabendo do ocorrido quando ia para casa, ficou muito sentido ao saber de tanta morte, ao longo da estrada subindo o trevo que levava a sua cidade avistou de longe uma mulher que gesticulava muito, de forma desesperada parecia pedir socorro e possuía algo em um de seus braços, ao se aproximar a mulher sumiu como em um efeito de magicá, intrigado com isso Ten.Oliveira continuou seu caminho ate que novamente vê a cena se repetir, assustado ao se aproximar vê novamente a mulher desaparecer em sua frente, quando por intuição resolve ligar para os policiais companheiros de serviço que estava no local do acidente, neste instante o Tenente recebe a noticia que tinham encontrado uma mulher morta que segurava um menino em seu colo e que o menino ainda estava com vida, Oliveira então pede a descrição da mulher, ao escutar o que seu amigo diz fica chocado e percebe que a tal mulher era a mesma que pedia ajuda na estrada para poder salvar seu filho o único sobrevivente do Ônibus 167.

Se copiar colocar devidos créditos, Obrigado !


Ass : Ghostface GM

17 de dezembro de 2016

Distúrbios do Sono - "Sufocado pela Mídia"



Diferente dos outros casos que me ocorreu o que se antecedeu antes do fato não creio ter interferido em nada, foi um dia comum em minha vida e tudo estava o que podemos dizer “normal”. Eu me lembro de que adormeci e assim começou o pesadelo.

Estava em uma casa do qual não me recordava se conhecia ou não, me encontrava sentado em um sofá, quando começou o Jornal Nacional que nesta época eram apresentados por William Boner e Fatima Bernardes, não que isso tenha algo a ver com o fato. Neste exato momento eles estavam noticiando a respeito de algo como um vírus transmitido pelo ar e em certos períodos você precisava prender a respiração para não ser contaminado, o anuncio era mais ou menos assim; “Neste momento para sua segurança peço que pare de respirar em... 1,2,3 “ Eu resolvi obedecer pois afinal não queria me contaminar, o problema e que o tempo que devia ficar sem ar era muito grande, foi quando não conseguindo segurar tentei puxar o máximo de oxigênio que conseguia, porém percebi que meu ar estava cortado, eu estava sufocado e provavelmente morreria ali, sim eu disse morreria, pois percebi que aquilo ali não se tratava apenas de um pesadelo e sim de algo que estava me sufocando na realidade, eu estava na cama preso e completamente sem ar, a dor que estava em minhas vias aéreas era insuportável e foi levada até os pulmões como agulhas, de repente me pequei novamente sentado naquele sofá e os ancoras disseram “Agora você pode respirar” como um soco uma onda de oxigênio encheu meus pulmões e me senti aliviado, ainda sonhando caminhei pela casa e cheguei ate a cozinha, percebi que estava sozinho naquele lugar, caminhei ate um filtro e me servi de um copo de agua, reparei que o céu estava completamente negro, neste instante um voz veio de algum lugar “ Neste momento para sua segurança peço que pare de respirar em ... 1,2,3 “ Aquilo então começou novamente era uma verdadeira tortura, pois sabia que quando tentasse respirar não iria conseguir e foi isso mesmo que aconteceu, porém desta vez o tempo foi maior e senti que estava perdendo a consciência, a dor era tanta que meu corpo se contraia, quando vi que poderia colapsar a qualquer momento a voz veio novamente “ Agora você pode respirar “. No dia seguinte me acordei um tanto quanto assustado, me recordando deste pesadelo horrível que foi um tanto quanto real e mexeu muito com minha cabeça, uma das coisas que me lembro de era que ambos os ancoras também paravam de respirar. A realidade é que como os outros distúrbios não sei explicar de fato o que ocorreu.


Se alguma vez aconteceu algo semelhante ou teve algum distúrbio, nos conte, queremos saber sobre seus pesadelos que mais lhe perturbam.  

Se copiar colocar devidos créditos, desde já agradeço, obrigado!
Ass: Glaucow Maciel Freitas

14 de dezembro de 2016

A Dor da Culpa


Não me lembro como tudo começou, nem como vim parar aqui, minha carne queima por inteiro, ganchos dilaceram os meu braços. Chamo por socorro, mas ninguém responde, tudo esta escuro, escuto então sussurros que me fazem arrepiar, de repente escuto barulhos de corrente se arrastando, um homem encapuzado com uma mascara engraçada começa a falar comigo.



Não me lembro como tudo começou, nem como vim parar aqui, minha carne queima por inteiro, ganchos dilaceram os meu braços. Chamo por socorro, mas ninguém responde, tudo esta escuro, escuto então sussurros que me fazem arrepiar, de repente escuto barulhos de corrente se arrastando, um homem encapuzado com uma mascara engraçada começa a falar comigo. -Oi. Ele diz como se tivéssemos conversando normalmente. Sua voz e estranha, aguda demais para seu porte, ao seu lado ele traz uma mesinha com vários instrumentos cirúrgicos, até que ele volta a falar comigo. -Os olhos são os espelhos da alma, não entendi o que ele quis dizer com isso, calmamente ele puxa um bisturi começa corta o meu olho lentamente, a dor seria insuportável se neste momento não estivesse completamente anestesiado, começo a gritar de agonia e então pergunto - Por que você esta fazendo isso ? ele responde -Você sabe dos seus pecados. Neste instante lembranças invadem minha cabeça, como fui cruel com as pessoas a minha volta, principalmente com minha irmã Christine. Em um dia do mês de Agosto fui ao cinema junto de minha irmã e o seu marido Roberto, naquele dia estava deprimida por eu ter perdido o meu emprego e ao mesmo tempo ter descoberto as traições que eu passei com meu namorado Edu, enfim, estávamos no meio do filme ate Roberto se levantar e ir ao banheiro, naquele momento eu pensei se eu passei por uma traição, ela também tem que passar, ela tem tudo e eu nada, fui de encontro dele, e no banheiro nos transamos. Depois daquele dia me senti suja, não tocamos mais no acontecido, éramos como estranhos uns com os outros isso fez com que minha irmã desconfiasse, e no fim descobri-se a verdade, ela ficou deprimida, não mantivemos mais contato, depois de um ano recebi um telefonema, era a policia dizendo que havia encontrado o corpo dela e de Roberto estirados no chão de suas casas, o relatório da perícia disse que ela havia dado um tiro em Roberto e depois se matou, minha família nunca me perdoou pelo acontecido, talvez eu mereça o que esta acontecendo comigo neste instante. Naquele momento de reflexão o torturador fez o seu primeiro dialogo formal comigo. -O seu silencio deve ser o sinal de que você sabe o motivo real do seu estado. Ele me disse aquilo como se estivesse me julgando ou punindo. Respondi com dor e Medo. -Sim! Sei, por favor, não me mate. Ele voltou a falar comigo de novo. - Você acha realmente justo o que você fez a sua irmã, acha que foi fácil o que ela passou, acha que ninguém estava de olho em você e nas atrocidades que aconteceu, não irei te matar porque não sou um assassino, em vez disso irei te deixar viver com a marca e a vergonha de seus atos e lembre-se eu não estava te mutilando, torturando ou tentando lhe matar, isso que esta sentindo e sua culpa. Ele me soltou e lentamente fui adormecendo, mas antes eu escutei ele dizer. -Durma com os anjos. Acordei em um hospital, minha família estava entorno da cama, comecei a chora, pedi desculpas a todos, e eles emocionados com o meu discurso finalmente me perdoaram. Alguns dias se passaram e finalmente recebi alta do hospital, quando estava por sair do quarto, uma das enfermeiras apareceu com um ramalhete de flores direcionadas a minha pessoa, dentro delas havia um cartão que dizia. – “Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti”. MATEUS 5:29.

 Se copiar colocar devidos créditos.
Ass : Glaucow Maciel Freitass


11 de dezembro de 2016

Distúrbios do Sono - A Coisa No Meu Quarto



Este caso me aconteceu há alguns anos atrás há exatos oito anos. Foi algo tão forte e assustador que nem que se passem décadas eu irei me esquecer, provavelmente quem acompanha meu blog há mais tempo já deve ter lido a respeito em um conto que escrevi, porém com a exclusão do blog este conto ficou perdido e eis que irei relatar aqui pra vocês

Este caso me aconteceu há alguns anos atrás há exatos oito anos. Foi algo tão forte e assustador que nem que se passem décadas eu irei me esquecer, provavelmente quem acompanha meu blog há mais tempo já deve ter lido a respeito em um conto que escrevi, porém com a exclusão do blog este conto ficou perdido e eis que irei relatar aqui pra vocês.



Eu tinha acabado de voltar de um feriado de sexta feira santa, onde passei na praia com alguns amigos,  nesta época eu era católico e nesta mesma sexta-feira resolvemos ignorar um pouco nossas religiões antes mesmo de meia noite começamos a beber muito, na época pensei que este seria o motivo de tal coisa ter acontecido, porém hoje totalmente cético não associo os fatos. Era exatamente 03h00min da madrugada quando cheguei a casa, tomei um banho, comi algo e fui me deitar, foi ai que tudo começou. Eu não sabia se estava acordado ou dormindo, uma coisa era certa eu estava completamente lucido das coisas que estavam acontecendo ao meu redor, porém não conseguia me mover a não ser os olhos, algo me travava na cama como se estivesse enraizado ali, foi algo realmente assustador, eu usava de toda força mas era tudo em vão, foi quando acordei abruptamente e me coloquei sentado, estava suado e muito nervoso, fui ate a cozinha e tomei um copo de água e voltei a deitar, fiquei ali por minutos tentando entender o que estava acontecendo, quando adormeci. No outro dia ainda intrigado comentei com um amigo a respeito do ocorrido, este simplesmente começou a zombar de mim e pediu com tom de gozação pra eu procurar um psicólogo. A noite chegou e me deitei, rapidamente pequei no sono, quando novamente aquilo aconteceu, só que desta vez sentia uma presença um tanto quanto incomoda em meu quarto, meus olhos procuravam algo quando vi uma criatura parada nos pés de minha cama, esta parecia me encarar e emitia ruídos um tanto quanto assustadores, eu não conseguia me mover e não tinha a visão de seu rosto, apenas de seu corpo que não era nada humano, tinha uma pele vermelha um tanto quanto viva, aquele ser me observava e parecia estar muito satisfeito com o que via, eu tentava estava soando muito, estava completamente desesperado, foi quando resolvi usar de toda minha força e me despertei daquele pesadelo lúcido, pensei comigo “ Isso não pode ser um sonho, o que esta acontecendo comigo, isso não pode ser real, será que estou ficando maluco “ fiquei dizendo a mim mesmo isso a algumas minutos e cogitei ate mesmo a hipótese de um psicólogo nesta hora. No dia seguinte ao já de noite ao deitar a mesma coisa me ocorreu, porém desta vez senti o colchão de minha cama afundar como se alguém estivesse deitado ao meu lado, senti uma respiração em meu pescoço que me fez arrepiar por completo, senti as lagrimas saindo de meus olhos, estava completamente desesperado e assustado, alguma coisa estava deitada do meu lado, este ser emitia além de ruídos uma risada um tanto quanto agoniante, eu tentava me debater e me virar para ver a criatura, mas eu não conseguia mexer nada além de meus olhos, aquilo parecia uma eternidade, mas quando acordei pingando de suor olhei o relógio e não tinha se passado se quer um minuto. Isso me aconteceu durante uma semana inteira, essa criatura me visitava dia após dia e parecia gostar muito do que estava acontecendo. Hoje não tenho mais problemas com isso e há muito tempo não tenho mais problemas com distúrbio algum do sono, porém após isso varias coisas aconteceram e vou relatar a vocês em breve. Espero que tenham gostado e se já aconteceu algo semelhante com vocês entre em contato, queremos saber sobre suas experiências com distúrbios do sono. Obrigado e abraço e um beijo a todos. 

Se copiar coloque devidos créditos, obrigado.
Ass: Glaucow Maciel Freitas

10 de dezembro de 2016

A Garota Fantasma (Curtinhas do Final de Semana)

Era madrugada quando voltava da casa de minha namorada, eu morava a poucos quarteirões de sua casa e tinha o costume de ir caminhando. Ao passar próximo ao cemitério me deparei com uma garotinha sentada em um banco próximo ao ponto de ônibus, me aproximei e perguntei.
— Olá, você não tem medo de estar aqui a esta hora da madrugada sozinha?
Ela então me respondeu.

— Quando eu era viva eu tinha.




9 de dezembro de 2016

"Não brinque com coisas mortas"

Nunca brinquem com coisas mortas



"Nunca brinquem com coisas mortas". Me lembro desta frase como se a estivesse escutado ontem e ela já estava na minha cabeça a mais ou menos dez anos , foi meu avó quem me disse, pois sabia que era algo que nunca devia-se fazer. O fato que irei contar foi contado para mim pelo meu avó hoje falecido o seu nome irei mudar por respeito e privacidade. Era aproximadamente 9h da noite quando Olavo e seus amigos voltavam da escola, deviam ir direto para casa já que estudavam a noite e seus pais não queriam que eles ficassem na rua ate tarde, mas estavam convencidos de passar no cemitério para realizarem um desafio, chegando la começaram a zombar das fotos dos falecidos que ficavam nas sepulturas, não satisfeitos em fazer chacota começaram chutar algumas cruzes e quebrar alguns tumulos causando um verdadeiro vandalismo, foi quando de repente um luz surgiu de uma capela e um homem saiu com uma lanterna atras dos baderneiros, era o vigia do cemitério ele botou os moleques para correr. Já em casa Olavo tomou uma surra por ter ficado ate tarde e não ter obedecido seus pais , eles o mandaram tomar um banho e jantar e ir logo para a cama sem direito a televisão, computador ou algo interativo naquela noite . No dia seguinte Olavo acordou com alguns pequenos hematomas no corpo mais não deu importância a nada daquilo , tomou seu café da manha e foi fazer a lição de casa, no meio da lição alguém o chamou do lado de fora ao ir atender viu que não se tratava de ninguém e que nem mesmos seus pais estavam em casa, pois trabalhavam o dia todo praticamente , voltou ao dever e assim que terminou sentou no sofá e começou a assistir TV onde passava um jornal que falava a respeito do cemitério local que havia sido depredado por vândalos, no meio da filmagem ele viu então uma figura sombria atrás da repórter ela atravessara de um lado para o outro em fração de segundos, o garoto ficou petrificado pois lembrava bem daquele rosto em um dos túmulos no qual tinha derrubado, como estava atrasado desligou a TV e foi para a escola. Nenhum de seus amigos o acompanhara aquela noite, foi sozinho e voltou sozinho, próximo ao cemitério um assobio ecoou de dentro do cemitério ao olhar a mesma figura que surgira no jornal parava e o fitava com os olhos acenando então para ele que neste instante disparou a correr ate sua casa ao chegar la contou a historia para os seus pais , Olavo ficou tento pesadelos e visões ate o dia em que uma benzedeira foi ate a sua casa o benzeu ele foi ate o cemitério acendeu uma vela para todos que ali descansava e com orações se desculpou por tudo que fez . Deste dia para cá Olavo nunca mais tivera problema algum com nada sobrenatural ou algo do tipo no ano de 2008 ele me contou esta historia e disse para mim e para todos meus primos "Não brinquem com coisas mortas". No ano seguinte faleceu em seu velório as coroas de flores voaram misteriosamente do seu túmulo , sempre que alguém ia visitar seu túmulo via que a cruz e todo o resto estava quebrado e depredado e nenhuma flor se quer ficava no local , os vigias dizem que não tem tido problemas com vândalos mais aquilo era de fato intrigante seria o fantasma dos demais mortos vingando do que ele fizera ?. Lembrem-se , "Nunca briguem com coisas mortas"

Se copiar colocar devidos créditos , na boa em
http://horrorurbano.blogspot.com/
Escrita por : Glaucow Maciel Freitas

3 de dezembro de 2016

Distúrbios do Sono - Sinfonia na Madrugada


Distúrbios do sono consistem nas dificuldades relacionadas ao sono. O sono tem quatro fases, e cada uma delas é responsável por uma atividade diferente. Dificuldades em qualquer uma das fases do sono pode trazer prejuízos a curto e longo prazo


A partir de hoje vou contar a vocês todas as experiências que tive com distúrbios do sono, como: paralisia, terrores noturnos, pesadelos lúcidos e etc... Andei pesquisando muito a respeito e assisti também vários documentários onde obtive muitas informações relevantes. Um destes documentários até gostaria de indicar para vocês caso sofram com tal problema ou tenham curiosidade para informar sobre, a Netflix fez um documentário chamado The Nightmare, com relatos de pessoas que sofrem com tal problema e com explicações a respeito. Fica a dica. 

Hoje vou contar a vocês minha primeira experiência que me recordo com problemas de distúrbios do sono que tive. Como este e o primeiro de muitos posts a respeito de minhas experiências aqui vão algumas informações a respeito. Caso quiser ir direto para o conto fique a vontade.


O que é Distúrbio do sono?

Distúrbios do sono consistem nas dificuldades relacionadas ao sono. O sono tem quatro fases, e cada uma delas é responsável por uma atividade diferente. Dificuldades em qualquer uma das fases do sono pode trazer prejuízos a curto e longo prazo.
Entenda como funciona cada fase do sono:
Fase 1: Abrange 10% da noite. Nesta fase, ocorre a transição entre a vigília e o sono. Quando escurece, ocorre a liberação da melatonina no organismo, que induz a sonolência
Fase 2: Abrange 45% da noite. Na fase 2, diminuem os ritmos cardíaco e respiratório, os músculos relaxam e a temperatura corporal baixa. É a fase do sonho leve
Fase 3: Abrange 25% da noite. O corpo funciona mais lentamente e o metabolismo cai. O coração passa a bater em ritmo mais lento e a respiração também fica mais leve
Fase REM: Abrange 20% da noite. Esta é a fase do sono profundo. REM, em inglês, significa “Rapid Eye Movement” (movimento rápido dos olhos). É nesta fase em que ocorrem os sonhos, a pessoa tem descargas de adrenalina e há picos de batimentos cardíacos e pressão arterial.
De todos os distúrbios os mais comuns são:




Vamos ao relato...
Era noite e como estava muito cansado resolvi me deitar, era um pouco mais cedo que o habitual, li algumas paginas de um livro (Garota Exemplar) me recordo de ter colocado o meu celular tocando música, pois sempre tenho este habito, a musica me ajuda a pegar no sono um pouco mais rápido. Olhei no relógio e este marcava 21h50minh, foi em um piscar de olhos que acordei e me peguei sentado na cama olhando fixamente para a parede, estava muito suado, eram exatamente as 03h00min, eu não me lembrava de ter dormido tanto tempo e o mais estranho era que uma musica alta tocava em algum lugar, porem na cidade onde moro ninguém iria estar com um som tão alto àquela hora ainda mais escutando musica clássica, me levantei e fui beber água pois minha boca estava muito seca e a garganta doía muito, como se tivesse gritado o dia todo, estava também afim de descobrir de onde a tal musica vinha, o problema e que não conseguia identificar de que lado o som estava vindo, ate que notei que a mesma estava em minha mente isso foi muito bizarro, era como se um aparelho de som estivesse tocando em meu subconsciente, absurdamente a música estava na minha cabeça. Alguns dias se passaram e uns amigos vieram até minha casa para uma comemoração, um deles iria ficar e dormir já que morava longe e não tinha muita condição de dirigir devido a embriaguez. No dia seguinte esse meu amigo me disse que levantou para ir ao banheiro e me viu sentado em minha cama cantando uma  música muito estranha, foi quando perguntei que tipo de música era e ele então respondeu, “ Você estava cantando uma música clássica, foi muito assustador, talvez deva procurar ajuda”.

Se copiar colocar devidos créditos, desde já agradeço, obrigado!

Ass:Glaucow Freitas

29 de novembro de 2016

O Suicídio Do Escritor

Neste instante acordou de mais um de seus pesadelos



O dia estava ensolarado no sitio Great Dream’s no interior de Portland City, porem sua mente estava nublada, fumaças de cigarros e cervejas baratas tomavam seu tempo e seu cérebro o confundia em meio a tormentos e medo negado por todos que o perguntavam ... “ De onde você tira tudo isso ? , Como as criam ? Quem e isso , aquilo , aquele ? “  jurava diante de tudo que escutara aquela musica no meio da madrugada passada , estava dormindo ? De onde vira a música ? E as vozes quem eram? O dia estava tenso e ele não conseguia pensar em mais nada além da péssima noite anterior, o chuveiro ligando e aquele cantarolar na noite em que voltou para sua casa após uma noite com os amigos , o que aconteceu naquela noite ? Precisava criar algo, porem estava cansado e sua imaginação fritava a mil , algo o incomodava , algo muito assustador , tão assustador que nem sua mente sombria conseguia assimilar tal fato . A noite chegou e em meio a doses de whiskys começou a escrever a desenvolver um texto sobre algo que imaginava “ A Manca “ era um outro conto qualquer que produzia . Beirava uma hora da madrugada quando a luz de sua casa acaba e o seu medo cresce com o passar do tempo , não enxergava um palmo de sua frente , porem sua mente criava situações e criaturas bizarras , fantasmas de tudo que escrevera e viveu até ali , acendeu a luz do celular enquanto suava frio , não sabia o que estava acontecendo , que medo era esse ? Por que estava tão nervoso ? Sentou e ficou ali imóvel esperando que a luz voltasse , quando de repente um barulho vindo do seu quintal o alertou , era um gemido , algo muito estranho e nada humano , a luz voltou e com ela o alivio de poder enxergar sua casa por completo , foi ate a cozinha e chegando lá olhou pela janela a fim de ver o que estava acontecendo no quintal , o que via era inacreditável , por isso paralisou e ficou ali travado , enquanto uma mulher de meia idade andava pelo seu quintal capengando de um lado para o outro , carregava uma cesta , vestia uma roupa nada casual que pareciam mais trapos , os olhos do rapaz piscou , foi o suficiente para a criatura desaparecer em meio a escuridão , após o choque caminhou ate o quintal e lá encontrou a cesta que a mulher carregava , dentro dela um bebe morto, assustado gritou pela mulher porem não obteve resposta . Pegou a cesta e tentou ligar para a policia porem o telefone estava mudo, morava longe da civilização não tinha como ir ate o posto policial pois o mais próximo ficava a 30 km de distancia , levou a cesta para fora de sua casa a fim de sumir com aquilo , em seguida entrou para sua casa e voltou para o computador , após alguns minutos um choro cortou o silencio , era um choro de um recém nascido e vinha de seu quarto , levantou automaticamente caminhou ate seu quarto a medida que aproximava o choro cessava e lá estava a cesta com o bebe morto , já estava perturbado , pela primeira vez sentia medo , muito medo , medo de suas próprias criações , ou aquilo realmente estava acontecendo ? Pegou a cesta a levou para fora de sua casa , ventava forte e isso fez com que o portão fechasse , por seu azar a chave estava do lado de dentro e não tinha uma forma convencional de adentrar a sua residência , estava angustiado e irritado ao mesmo tempo ,começou a pensar em uma forma de entrar em sua casa em meio a pensamentos e lapsos de memórias olhou para a estrada pouco iluminada porem um ponto de luz chamou sua atenção , fixou bem os olhos para poder entender do que se tratava , talvez preferia não ter visto o que era mas era tarde demais , ali estava uma mulher que mancava em sua direção vestia branco e vinha lentamente a medida que se aproximava as gotas de suor surgia do rosto do rapaz , seu corpo gelado tremia muito de forma que doía seus ossos , queria gritar porem sua voz não saia , a porta de sua casa abriu de repente , correu para dentro afim de fugir daquilo , caminhou asfixiado e cambaleante ate a sala ao chegar lá encontrou seu blog aberto e de alguma forma cada passo seu era digitado de forma totalmente estranha , pegou uma Glock que portava e apontou para a cabeça ... Neste instante acordou de mais um de seus pesadelos .
“ Agora ... ainda querem saber como ele criava suas historias ? “

Glaucow Maciel Freitas
Se copiar colocar devidos créditos , muito obrigado ...

Horror Urbano : http://horrorurbano.blogspot.com.br/

"Qualquer conteúdo retirado deste blog que pertença ao mesmo que não tiver autorização ou creditados , sera considerado plagio e estará sujeito a penas cabíveis. "

27 de novembro de 2016

Who's there ?






"Briguei novamente com meu cachorro, inúmeras vezes disse para ele não ir até o cemitério, porém de nada serviu, as pegadas indicavam que ele esteve por lá novamente, porém desta vez ele não voltou sozinho."