Novidades

11 de julho de 2018

A História Por Trás da Música - Hotel Califórnia (Eagles)



"Hotel California" é a faixa-título do quinto álbum de estúdio da banda de rock americana Eagles. Lançado em 8 de Dezembro de 1976, o álbum vendeu mais de 16 milhões de cópias e foi considerado por muitos críticos de rock como o melhor álbum de todos os tempos. A música "Hotel California", escrita por Don Felder, Don Henley e Glenn Frey, ganhou o Grammy na categoria "Gravação do Ano" e se tornou a canção de maior sucesso do grupo.

"Hotel California" narra a história de um viajante cansado que fica preso em um hotel de luxo (que num primeiro momento parece convidativo e tentador, mas que se torna um pesadelo). Porém, a letra obscura fez surgir várias teorias sobre o verdadeiro teor da música. Muitos viam o Diabo na letra, outros um hospício, e até mesmo, o vício em drogas pesadas.

Entre dezenas das mais variadas teorias sobre a letra de "Hotel California", cito, abaixo, as mais famosas:

• Especulava-se que o "Hotel California" citado na canção se referia ao "Camarillo State Hospital", um hospital psiquiátrico localizado no município de Ventura, entre Los Angeles e Santa Bárbara, que esteve em operação de 1936 a 1997. Alguns famosos que sofreram de doenças mentais, tuberculose ou desintoxicação por drogas ou álcool, foram tratados em Camarillo, como Charlie Parker Jr, que se internou no hospital para se desintoxicar do vício de heroína. Após encerrar suas atividades, em Junho de 1997, o hospital, que seria destinado a se tornar uma prisão, acabou se transformando na Universidade do Estado da Califórnia. A maioria dos edifícios do Complexo foram preservados e restaurados, inclusive a torre com o sino das missões, original de 1930, e que é citado em um trecho da música ("eu ouvi o sino da missão").

• Uma das versões mais esdrúxulas era a de que o hotel realmente existia e era administrado por canibais, que devoravam os hóspedes.

• No entanto, a teoria que ganhou mais força era a de que "Hotel California" seria uma metáfora para o Inferno e que a música falava em adoração ao Diabo, já que a letra cita "tentar matar a besta" e "nós não temos este espírito aqui desde 1969". O boato foi alimentado pela concepção do álbum: a capa interna mostrava a fotografia de algumas pessoas no pátio de uma pousada espanhola e, em uma varanda, sobre elas, pairava uma figura sombria, que muitos associaram a Anton LaVey, que fundou a Igreja de Satã no ano de 1966, em San Francisco, Califórnia, EUA. A canção seria uma homenagem ao local onde LaVey escreveu a "Bíblia Satânica". Pesou o fato da "Bíblia" em questão ter sido publicada em 1969, data citada na música.
Alguns afirmavam que os integrantes do Eagles estavam envolvidos com ocultismo e eram discípulos de LaVey. Houve quem chegasse a apontar um fantasma na capa do álbum, que teria sido captado pela camera fotográfica, e que seria de um homem assassinado por La Vey em um ritual de sacrificio humano.

• Havia também quem associasse a música à toxicodependência e que "Hotel California" era um código para cocaína, levantando suspeitas de que a letra descrevia uma "viagem" sob o efeito da droga. A frase "Logo à frente, eu vi uma luz trêmula... Minha cabeça pesou e minha vista embaçou" seria uma alusão aos efeitos da droga. E vão mais longe ao afirmar que as iniciais de "Hotel California", H e C, significaria "High Cocaína", uma droga que depois que você experimenta não consegue mais largar.

Apesar de algumas versões terem seu fundo de lógica, Don Henley, um dos autores da música, desmentiu todas e declarou que a canção é uma alegoria sobre o hedonismo e relata o lado sombrio do sonho americano e sobre os excessos na América, principalmente no mundo da música.
O álbum teria como tema subjacente a corrupção de estrelas do rock pela decadente industria fonográfica de Los Angeles, e a faixa-título (Hotel California) descreve uma prisão dourada onde o artista entra livremente e depois descobre que não pode mais sair.
O verdadeiro "Hotel California" não é um lugar, mas uma metáfora para a industria da música, localizada na costa oeste, e seu efeito sobre músicos talentosos que se encontram enredados em sua teia de brilho.

E só para constar... O hotel que aparece na capa do álbum é o Beverly Hills Hotel, conhecido como o Pink Palace, muito frequentado por estrelas de Hollywood. E a "figura sombria", que aparece na varanda, e que muitos achavam ser Anton LaVey, era na verdade uma modelo contratada para posar para a capa do álbum.

O texto não e de minha autoria foi retirado de >>>
Leia mais: http://passeandopelocotidiano.blogspot.com

31 de maio de 2018

O Choro na Estrada

Esta historia aconteceu com um amigo de meu pai e o seu nome sera trocado a respeito do envolvido
Ronaldo era um rapaz trabalhador e tinha uma família para sustentar, então trabalhava dia e noite em uma fazenda para poder dar o que comer e dar um bom lar a sua família. A família morava no interior de MG na roça de Ipanema e neste local a iluminação na época era escassa, podendo contar apenas com a das poucas casas presentes, vaga-lumes e de sua lamparina. Certo dia Ronaldo caminhava de volta do serviço para casa, tranquilamente assoviava uma canção quando foi surpreendido por um choro que surgiu do meio da mata, intrigado e muito curioso resolveu ver o que poderia ser imaginando ate mesmo que iria encontrar um bebe. Se entranhando mata adentro algo o surpreendeu, de longe ele avista um lençol coberto de sangue, ao se aproximar nota que dentro deste lençol tinha uma criança, um bebe recém nascido, assustado e preocupado Ronaldo toma a criança no colo e corre para sua casa para poder de alguma forma ajudar, nem mesmo olha o estado que a mesma se encontra, apenas o choro era suficiente para saber que algo ali estava errado. Ao sair da mata à medida que caminhava notava que o peso do lençol com a criança aumentava absurdamente, passo a passo, Ronaldo resolve então espiar o bebe para ver como ele estava e o que poderia estar acontecendo para aquela criança ter simplesmente dobrado de peso, ao ver a criança ele fica pálido suas mãos começam a tremer, o bebe estava morto, apodrecendo e inchando, parecia uma aberração, imediatamente larga o bebe e corre para sua casa assustado onde conta sua historia. Até hoje ninguém nunca mais viu este tal bebe ou e praticamente ninguém acreditou em sua historia. 
Glaucow Maciel Freitas
BLOG:http://horrorurbano.blogspot.com/
Se Copiar Favor Colocar Devidos Creditos 

21 de abril de 2018

Um Lunático e um Picador de Gelo (Luka Rocco Magnotta) 18+



Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.

Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.




   Luka Rocco Magnotta

Nascido em Scarborough/Ontario, foi criado pelos avós. Mudou o nome para “Luka Rocco Magnotta”, após fazer inúmeras cirurgias plásticas por não estar satisfeito com a própria aparência. Ele também é conhecido pelos nomes Eric Clinton Newman e Vladimir Romanov.

Em 2003, Magnotta começou a aparecer em várias produções pornográficas de gênero estritamente gay, e ocasionalmente trabalhando como stripper e michê (prostituto).


Em 2005, Magnotta foi declarado culpado em três condados após disfarçar-se de mulher e comprar $ 16.900 em bens com um cartão de crédito roubado. Recebeu a sentença de 9 meses, com comprovação de conduta de 12 meses após cárcere.

De acordo com a polícia, Magnotta criou não menos que 70 páginas de Facebook com suas próprias fotos, mas com nomes diferentes, que podem ser usadas contra ele em julgamento.


   O crime


Lin Jun, também conhecido como Justin Lin, era um estudante de Wuhan e estava cursando ciência e engenharia da computação em Concordia University. Trabalhava meio período como faxineiro em uma loja de conveniência.

No dia 29 de maio, um pacote contendo um pé direito foi entregue na sede nacional do partido conservador do Canadá, que por sua vez alertou o mundo inteiro: O pacote, que continha ainda o desenho de um coração vermelho, foi aberto pelo diretor de operações políticas Jenni Byrne, e estava manchado de sangue e emanava um horrendo fedor pútrido.

Nesse mesmo dia, um pacote contendo a mão esquerda foi descoberto na seção de processamento da agência central de correios do Canadá, e estava endereçado ao partido liberal canadense. Um torso em avançado estado de decomposição foi encontrado em uma mala deixada em uma pilha de lixo em um beco atrás de um prédio de apartamentos em Snowdon, área de Montreal.

As 23 horas e 33 minutos, a polícia arrombou o apartamento 208, que o suspeito vinha alugando. Ele havia alugado o apartamento 4 meses atrás, e já havia pago o aluguel antecipado até Junho. Sangue foi encontrado em diversas partes incluindo o colchão, geladeira, mesa e banheira:

Em tinta vermelha, dentro de um armário, a mensagem: “Se você não gosta do reflexo, não olhe para o espelho. Eu não me importo.”

Pessoas que tiveram acesso ao apartamento, declararam que havia pedaços de carne humana grudados nas paredes. Policiais experientes disseram que nunca tinham visto uma cena do crime tão macabra.

A polícia afirmou que vitima e assassino se conheciam. Algumas partes do corpo de Lin Jun, não cegaram a serem encontradas, o que levou a policia a pensar que o assassino tivesse enviado essas partes pelo correio também...

   O vídeo 1 Lunatic 1 Ice Pick


O vídeo macabro mostra o assassinato com um picador de gelo e um homem nu amarrado em uma cama, e depois o desmembramento de seu corpo e a realização de diversos atos de barbárie do assassino com o cadáver. A cena é acompanhada pela música "True Faith" do grupo New Order, a mesma com a qual começa o filme "Psicopata americano", protagonizado por Christian Bale. O 1 Lunatic 1 Ice Pick contém assassinato, decapitação, esquartejamento, canibalismo e necrofilia.

   Repercussão

As reações do povo chinês foram altamente críticas ao caso, e a maioria das opiniões alegaram que a motivação por trás do crime seria racismo. Alguns chineses questionaram a segurança de imigrantes no Canadá, sendo que aquele foi o segundo crime de alto perfil envolvendo um imigrante chinês em menos de um ano. John Baird, ministro das relações exteriores, chamou o embaixador Zhang Junsai para manifestar suas condolências.

O vídeo contem cenas perturbadoras que podem causar repulsa, náusea entre mal estar de diversas formas, não recomendo que ninguém assista. NÃO ASSISTA SE NÃO ESTIVER 100% SEGURO E SE NÃO FOR MAIOR DE 18 ANOS. 

Link:


Blog: Horror Urbano

16 de abril de 2018

Na Fazenda




Meu tio tem uma fazenda distante da cidade no interior de SP, nesta fazenda ele cria vários animais principalmente gados de corte. Certo dia ele tinha de ir à fazenda para pegar a sua camionete para poder levar  um cavalo para o sitio de um rapaz que o havia comprado, já estava beirando 00h00min quando ele selou um cavalo e com seu cachorro muito companheiro seguiram até a fazenda. Quando ele estava no caminho quase chegando à fazenda ele assustou muito com a atitude do cachorro que entrou na frente do cavalo e começou a latir como se quisesse impedir que meu tio seguisse o caminho, ele achou estranha a atitude do cão, pois sempre que eles estavam prestes a chegar à fazenda o cão sai correndo para poder chegar primeiro, meu tio ignorou o cachorro e prossegui , quando estava passando próximo a uma gameleira ele escutou um assovio , espantado porem sem medo ele parou seu cavalo a procura do que teria assoviado, o cachorro começou a chorar e a latir, meu tio então perguntou “Quem esta ai!?” , e uma voz estranha respondeu: “Vou cair!” E meu tio disse: “Então caia!” No mesmo instante o osso de uma perna caiu no chão, meu tio espantado olhou aquilo e pensando no que raios seria, quando de repente a voz disse novamente: “Vou cair!” E meu tio disse: “Que Caia!” Quando caiu outra perna e nisso foi ate que quando tinha quase um corpo inteiro, apenas à cabeça que faltava para poder formar um esqueleto humano, meu tio espantado com aquilo não podia acreditar no que estava vendo quando a voz voltou e disse: “Vou cair!” E meu tio com medo do que poderia acontecer disse receoso: “Então caia de uma vez!” Foi quando caiu um crânio humano, meu tio espantado tocou o cavalo para tentar correr o cavalo começou a fazer manha e a empinar e não saia do lugar foi quando aquele esqueleto se formou lentamente e saiu correndo, rindo e cantarolando uma canção muito estranha. Ate hoje meu tio fica espantado com este acontecimento ele conta para todo mundo que vê. 

Ass : Glaucow Maciel Freitas
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/

Se Copiar Favor Colocar Devidos Creditos.

24 de março de 2018

O Mirante




Em uma cidade de Minas Gerais existe um mirante que fica em um dos lugares mais altos da cidade em meio às montanhas, para chegar ate este local e preciso subir 40 km a carro e andar mais ou menos mais 2 km a pé por ter uma parte não acessível para carros e nenhum outro meio de transporte. Neste lugar pessoas que lá freqüentam ou por lá passam dizem escutar um choro de uma menina e ate mesmo gritos às vezes, já comentaram que ate já viram vultos e coisas muito estranhas acontecerem ali em sua redondeza. Dizem que o lugar e mal assombrado devido ao um estupro seguido de assassinato que aconteceu no local, contam que uma menina foi violentada por dois rapazes que tiveram mortes misteriosas. Um dia após e seus corpos foram encontrados no mesmo local justamente onde o da menina fora encontrado. Era domingo dia 18 de julho de 2010, Rodrigo e seus amigos; Roberto, Julia, Janny e Maria estavam se preparando para acampar neste mirante, tudo estava preparado, estavam de férias e queriam curtir e visitar locais diferentes, como não tinham ido a este local queriam conhecer até pelo fato da historia que cercava o local. Saíram logo cedo para poderem ajeitar tudo o quanto antes. No meio do caminho o carro morre e nada faz com que ele funcione novamente de repente a noite cai e eles então resolvem abandonar o veiculo e seguir a pé já que não estava mais tão longe e seria inútil a tentativa de fazer o carro pegar.

Ao se aproximarem notam que uma luz ilumina o lugar bem em cima do mirante, uma luz fraca, mas que mesmo assim chamou atenção de todos, notam também três silhuetas próximas a luz, mas não podiam ver seus rostos, resolveram então perguntar quem estaria ali, porém não obtiveram resposta, então vão subindo um a um devagar para poderem ver quem e o que estava acontecendo, à medida que se aproximavam percebem que o frio aumentava assustadoramente, perceberam também que a luz havia se apagado e que não tinha ninguém no local, assustados começam a conversar entre si perguntando se realmente todos tinham visto as três pessoas que estavam ali há minutos atrás, e todos confirmam, mas misteriosamente não tinha mais ninguém no local. 

Após alguns minutos de discussão resolvem então esquecer o ocorrido e cada qual pega seus pertences e começam a ajeitar as barracas, quando misteriosamente de longe escutam um choro , um choro que aparentava ser de uma menina, Roberto liga a sua lanterna e ilumina o local de onde vinha o choro e resolve se aproximar para checar, quando de repente o choro para e se ouve um grito de pavor, algo realmente agoniante e estridente vindo do mesmo local de onde vinha o choro, assustadas as meninas entram para barraca, Roberto vai então à direção do lugar e Rodrigo fica de olho no local aonde estava sendo armado o camping, Roberto vai se adentrando mata afora quando se depara com uma cena totalmente fora de sentido uma menina chorando que acenava como se despedisse, quando ele se aproxima a menina desaparece como fumaça ao vento, Roberto volta imediatamente para o local onde estão seus amigos e rapidamente chama todos para sair do lugar que aquilo era surreal o que estava acontecendo , mas Rodrigo pede calma e fala que quer ficar por pelo menos uma noite e que tudo aquilo era fruto da sua imaginação devido o cansaço e até brinca perguntando o amigo se ele havia tomado o ácido que ele tinha trago , Roberto sorri e se tranquiliza então todos vão para a barraca e começam a beber e a se entupirem de drogas. 

O tempo vai passando e todos já parecem meio chapados, Rodrigo e Janny começam a se pegar, Roberto fica com Maria enquanto Julia bebe e espera a vez de participar da brincadeira que logo vira uma verdadeira orgia a festa vai ate tarde, mas quando chega quatro da madrugada alguns adormecem e apenas Rodrigo e Maria ficam acordados e vão arrumando as bagunças no local, porem algo de estranho acontece , de longe eles escutam novamente um choro assustador seguido de um grito pavoroso, Rodrigo corre para ver o que esta acontecendo, chegando ao local onde vira a menina próximo de uma ladeira avista uma menina ensanguentada caindo deste lugar ele corre para tentar segurar mas não chega a tempo , ao se aproximar da ladeira percebe que não tem nenhum corpo caído ali, poderia ver perfeitamente se algo tivesse caído ali por ser um lugar bem baixo , repentinamente ele escuta outro grito só que desta vez ele o reconhece era Maria , ele corre então de volta ao mirante e se depara com uma cena assustadora Maria estava morta , tinha caído de cima do mirante misteriosamente , os seus amigos que ainda estavam dormindo acordam desesperados com os gritos de Rodrigo e não consegue entender o que aconteceu no lugar , eles imediatamente tentam socorrer a garota , mas nada e possível ela já estava sem pulso . Um carro passa no local e se depara com a situação ligam então para a policia, com a chegada dos policiais no local, eles logo levam todos para a delegacia para esclarecerem o que tinha ocorrido, e devido a pericia feita no local e de acordo com a autopsia feita imediatamente dizem que Maria havia assustado antes da morte mas não conseguem entender com o que Maria tinha se assustado, Rodrigo explica a situação que era apenas um acampamento, mas os policiais notam que ele estava bêbado e drogado e muito alterado assim como os demais envolvidos.  

Os jovens são condenados por homicídios e vão a julgamento, Rodrigo pega pena de oito anos de cadeia em regime fechado por ser maior de idade e ter conduzido os demais ate o local, uso de drogas entre outros, sendo todos os outros menores de idade vão para clinicas de tratamento onde lá ficam por um tempo. Ate hoje nada se sabe sobre o ocorrido, Rodrigo já solto ate hoje afirma não saber o que aconteceu no local, às vezes cai em contradição dizendo que Maria tinha visto os espíritos dos estupradores do crime que aconteceu e chocou toda cidade, os outros que estavam no local não sabem de nada não se lembram da festinha nem mesmo do ocorrido era como se não estivem no local. O mirante foi fechado, mas muitos ainda o freqüentam para bebedeira, acampamento mesmo sabendo que e um local de risco, ate hoje dizem escutar gritos e choro no local, muitos afirmam ver vultos de dois rapazes (supostos estupradores fantasmas) e de uma menina, que seria da menina que foi morta, dizem também ver a menina caindo da ladeira que foi onde os estupradores haviam jogado o corpo depois de terem matado. O local e chamado de Mirante Do Inferno. O ultimo visitante foi encontrado pela policia no mato em estado de choque e com o rosto desfigurado, quando recuperou do trauma contou que foram duas meninas que tinham feito aquilo.

By:Glaucow Maciel Freitas
BLOG :http://horrorurbano.blogspot.com/
Se Copiar Colocar Os Devidos Créditos

27 de fevereiro de 2018

Tormenta



Dizem que há muitos anos atrás um local foi marcado por um regime de escravidão realmente assustador. Toda cidade pertencia a um fazendeiro muito rico que ao perceber um câncer em seu filho doou toda terra para o governo em troca de uma cura milagrosa para seu filho, fazendo assim uma promessa para uma santa padroeira da cidade, tornando assim a cidade de Arapongas. Nesta época de escravidão muitos escravos morreram e foram enterrados no cemitério local, alguns amontoados de qualquer forma em covas clandestinas para obter mais espaço. Após alguns anos a cidade com pouco mais de 3.000 habitantes ainda tem suas peculiaridades e seus assombrações do passado.

Certo dia brincava com meus amigos ate que resolvemos entrar no cemitério para poder fazer medo em algumas meninas que com a gente estava, meu amigo por pura gozação pegou uma das cruzes do cemitério e começou a correr  brincando, ao notar que o vigia estava vindo largou a cruz em qualquer lugar e saiu correndo, fomos logo atrás, afinal ninguém queria ser pego apos este ocorrido. No dia seguinte a cidade foi marcada por acontecimentos bizarros, todos os dias a partir da meia noite todos escutavam pelas ruas barulhos de correntes sendo arrastada por toda cidade era realmente atormentador, Rodrigo que derrubara a cruz mal sabia que a cruz daquele tumulo pertencia a um escravo que teve uma morte trágica apos ver todos da família ser torturados ate a morte e ver sua esposa e sua filha serem estupradas, todos os dias era sempre a mesma coisa, correntes se arrastavam pela cidade e o pessoal não vivia em paz, em uma noite Rodrigo teve um pesadelo onde o escravo aparecia e dizia para voltar com a cruz para o local ou aquele pesadelo jamais iria terminar e que a cidade seria amaldiçoada para sempre. No dia seguinte sem pensar duas vezes Rodrigo foi ate o local e colocou a cruz no lugar, ate hoje não se escuta mais tais barulhos e tudo parece estar em paz, ate hoje.


Por: Glaucow Maciel Freitas
BLOG:http://horrorurbano.blogspot.com/
Se Copiar Favor Colocar Devidos Creditos.

10 de fevereiro de 2018

O Paraíso Logo Ali



Estávamos todos de férias  e por isso resolvemos fazer um programa diferenciado , estávamos a fim de acampar próximo as fazendas  da cidade no meio da mata (Eu ,  Penny  , Francis e Tyler) estávamos todos muito animados , já que estaríamos sozinhos , literalmente sozinhos e longe da civilização ninguém iria nos incomodar . A viagem foi tranquila, chegamos próximo a um local onde era impossível acessar de carro então o largamos e pegamos uma trilha seguindo a pé, o sol estava intenso e o cansaço era inevitável paramos muitas vezes no caminho para nos refrescarmos e descansarmos, porem sabíamos que se escurecesse seria impossível andar pela trilha, já que ficaria perigoso o contato com animais selvagens e correríamos o risco de nos perdermos . O céu começara a escurecer, por pararmos muito estávamos bem longe do local onde desejaríamos chegar, tive então a ideia de arrumamos o acampamento no local em que estávamos sendo que seria impossível prosseguir na mata a noite. Arrumamos tudo com devido cuidado e acendemos então uma fogueira, ficamos ali contanto historias de todos os tipos enquanto tomávamos algumas bebidas , Francis e Amanda começaram a se pegar e foram para uma das barracas , sobrando apenas eu , Tyler e Penny , estávamos sem sono e não tínhamos hora para dormir , após alguns instantes resolvemos dormir pelo frio que estava no local e o quanto antes saíssemos dali mais cedo chegaríamos e teríamos mais tempo para aproveitar o camping. No meio da noite alguns barulhos me incomodaram e também acordou Tyler, notamos que alguma coisa rodeava as barracas com medo ficamos quietos dentro das mesmas a fim de não sermos pegos por nenhum predador, ate que o tempo passou e meu sono foi embora , Tyler provavelmente adormeceu pois não me respondia , olhei o relógio e marcava 3 da manha , notei que ventava muito, foi  quando escutei algumas vozes vindas do lado de fora , pensei quem poderia ser , ate pensei ser algumas das meninas só que Penny estava na mesma barraca que eu e Amanda por ser medrosa jamais sairia de sua barraca naquela escuridão , a conversa intensificou e pude entender algumas palavras algo como “ o paraíso e logo ali “ fiquei com aquilo na cabeça , tentei chamar Tyler porem o cara dormia como uma pedra , o barulho parou e resolvi deixar de lado . Na manha seguinte notamos alguns rastros e pegadas próximas as barracas e alguns lixos revirados, parecia de fato que alguém passara ali, lembrei das vozes e contei para todos que me ignoraram. Já em uma parte da trilha notamos um rastro de sangue que nos deixou aflitos , seguimos e a medida que andávamos o rastro aumentava , resolvemos apertar o passo até notarmos uma placa onde nela estava escrito “ O Paraíso e logo ali “ lembrei imediatamente da voz da madrugada , ignoramos a placa e seguimos caminho . Ao chegar em nosso destino final arrumamos tudo e resolvemos nos divertir de varias formas , foram dois dias incríveis naquele local , porem os mantimentos tinham acabado e teríamos de partir , pegamos estrada. No caminho novamente o rastro de sangue que estava fresco o que era ainda mais estranho , por curiosidade resolvemos seguir este rastro até que chegamos a misteriosa placa “ O paraíso e logo ali “ as meninas estavam morrendo de medo , e confesso que também estava , porem a curiosidade era maior , Tyler então falou que iríamos ate uma pequena parte e voltaríamos , trato feito , a medida que avançávamos as coisas ficavam ainda mais estranhas notamos que alem de rastros de sangue , tufos de cabelo estavam no caminho , por um instante pensamos em parar , porem agora era inevitável não seguir a curiosidade havia tomado conta de nossas mentes e não tínhamos mais controlo de nossos corpos, caminhávamos como marionetes guiadas por algo muito forte . 





Chegamos a um local onde partes humanas estavam jogadas para todo canto em uma espécie de gruta isolada e um canto chamava atenção total com uma placa escrito “ O paraíso e logo ali “ apontando para dentro da caverna , a força nos guiava para dentro deste lugar a agonia que sentia era inexplicável, sentia que aquilo ali era a pior forma de dor. A partir desse ponto não me recordo do que aconteceu , creio que estamos mortos , não reconheço este lugar e não sinto dor alguma exceto emocional , meus amigos nunca mais vi , e se quer alguém conhecido , consigo escutar as preces dos que rezam por mim porem não consigo responder e isso muito me aflige, a dor incomoda, parece rasgar minha pele " ahhh o paraíso " , queria que fosse verdade uma vez rasgada não teria mais o que rasgar, porem não rasga nada e apenas dor “ PAIN ! PAIN ! PAIN ! CRY ! CRY ! CRY ! CRY ! “ essa e a melodia mais tocada aqui,  dor seguido de sádicas risadas e um leve humor , estriparam Tyler vivo , como eu sei ? Eu vi tudo, o abriram e arrancaram as vísceras, não sei se estou morto não sei qual plano eles tem para mim, não sei o que esta acontecendo , apenas vejo um clarão a cada mais ou menos  uma hora , e um ser me visita gostaria que não acontecesse . 





O tempo não passa, hoje vi minha mãe, não sei bem se era ela, porem vi uma pessoa e esta visão me confortou de certa forma, espero que não esteja neste tal paraíso como eu, Penny morreu , fui obrigado a assistir tudo a um tempo atrás, foi uma espécie de sacrifício nessa hora a trilha sonora era  ... Peque um pedaço de carne e tente a cortar com uma faca cega...  Francis não sabe o que aconteceu com ele, desmaiou antes mesmo de tudo isso acontecer, porem escuto seu grito em algum lugar, um grito de piedade e socorro. Preciso de ajuda, alguém? Venha para o paraíso e tenham muito cuidado! O paraíso e logo ai! Talvez esteja me perguntando, e a tal Amanda? Amanda ? Que Amanda ? 

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado !
Ass Glaucow M Freitas

Fome de Amor


Em uma cidadezinha no interior de MG vivia um casal de jovens recém casados  , Léo e Paola tinham muitos sonhos e planos futuros para a suas vidas e acabara de se mudar para uma casinha no interior , onde pretendiam reconstituir uma família e viver a vida de um casal apaixonado . Os dias eram belos e tudo era perfeito para o casal , o rapaz saia cedo para o serviço e sua esposa ficava cuidando dos afazeres domésticos e sempre que chegava do serviço cansado Léo era recebi com muito amor e com grandes pratos culinários de primeira linha , já que Paola era muito prendada e sabia cozinhar muito bem , dom que herdara de sua mãe Dona Bernadete que era também uma grande cozinheira . O tempo foi passando e Paola já grávida a um tempo deu a luz a João nome de batizo do primeiro filho do casal , a família parecia radiante com a chegada do bebê o que Léo não imaginava era que com isso Paola ficaria com menos tempo para fazer para ele seus deliciosos pratos , Léo que era um grande homem glutão como si só  sempre esfomeado queria por que queria pratos novos e comida boa para poder comer ao chegar do serviço , mais a qualidade das refeições foram diminuindo já que agora Paola tinha que cuidar também do filho . Com o passar do tempo as brigas eram inevitáveis e todo dia tinha um bate boca  , ate que Léo certo dia agrediu sua esposa e disse “ Se vira , trata de fazer o seu dever que e me servir , pois eu mantenho tudo isso com meu suado dinheiro de serviço “ . Paola arrasada não sabia o que fazer , chorando aos prantos ao ver seu marido partir para o serviço insatisfeito com o relacionamento , pensou como poderia reatar aquele romance e a gula do marido , já que ela não queria ficar brigada com ele por quem jurou amor eterno , mais logo teve uma magnífica e bizarra ideia . Ao chegar em casa o Léo sentiu um aroma vir da cozinha , impressionado já com o cheiro gritou para Paola que o chamou ate a sala de jantar , ao chegar , uma mesa farta estava ao seu dispor com muita variedade e um prato principal que Paola fez com todo amor para seu marido , ele então abraçou sua amada e agradeceu pedindo também desculpas pelo modo que agira mais cedo  , sentaram e começaram a devorar  esfomeados  , deliciavam cada pedaço de carne daquela refeição , Léo elogiou inúmeras vezes , foi quando então perguntou “  Onde estas João para poder saborear também esta refeição ?” foi quando Paola o olhou e disse “ Meu amor agora nada nos distanciara novamente , neste momento ele esta bem próximo de nos  e chamá-lo será impossível “ . Por espanto de Paola , Léo ficou ainda mais faminto e devorava cada pedaço como um canibal esfomeado .Dizem que depois de João o casal teve mais dois filhos , estes apenas para poder saciar a fome de ambos .
 
Se copiar colocar devidos créditos, Obrigado !
Ass:Glaucow Maciel Freitas

3 de fevereiro de 2018

A Morte De Jeannie Saffin




Jeannie Saffin era uma mulher inglesa cuja morte provocada por terríveis queimaduras em 1982, é citada por paranormais, pesquisadores e diversos autores como um exemplo verdadeiro de Combustão Humana Espontânea (CHE) e é relatado como o caso suspeito deste fenômeno mais típico e recente do Reino Unido. Os relatórios feitos imediatamente após a suas lesões e posterior morte aparentemente apoiam a conclusão de que sua morte foi realmente causada por CHE, no entanto pesquisas posteriores lançaram dúvidas sobre algumas das provas e refutam as alegações de que seus ferimentos foram causados por CHE.





A história

Jeannie Saffin, estava com 61 anos quando o incidente aconteceu e tinha defeitos congênitos que produziram deficiências mentais que reduziam suas habilidades às de uma criança de seis anos de idade. Na noite de 15 de setembro de 1982, ela estava sentada com seu pai na cozinha da casa da família em Edmonton. Seu pai, Jack Saffin, estava distraído quando de repente sua atenção foi atraída para Jeannie. Sua filha, sem mais nem menos, estava ardendo em chamas. Jack Saffin e seu enteado Don Carroll, que também estava na casa, apagaram o fogo com água da pia cozinha, e então chamaram uma ambulância. Jeannie foi enviada para o North Middlesex Hospital e em seguida transferida para a unidade de queimados do Hospital Mount Vernon, onde ela foi tratada até a sua morte, oito dias depois do incidente, devido a "bronco-pneumonia provocada por queimaduras", de acordo com seu atestado de óbito.  Seus parentes sugeriram no inquérito policial que a morte poderia ter sido um caso de Combustão Humana Espontânea, mas o legista, Dr. John Burton, disse que "não existia tal coisa" e não confirmou este veredito.

Os depoimentos do pai de Jeannie e de Don Carroll, afirmam categoricamente que Jeannie tinha chamas que saíam de seu corpo, principalmente de suas mãos e de sua boca, como se fosse um dragão, mas que não produzia som algum. Tanto Carroll como Jack Saffin têm repetidamente afirmado que antes de Jeannie começar a arder em chamas, não havia nenhuma fonte de ignição na cozinha que pudesse ter provocado o fogo em Jeannie, exceto a pequena chama-piloto do fogão a gás. Carroll também afirma que as roupas de Jeannie não queimaram e que não havia fumaça na cozinha. 
Vários pesquisadores de fenômenos paranormais citaram ansiosamente o caso Saffin como sendo  prova definitiva de que a Combustão Humana Espontânea é um fato e não uma lenda. Os defensores da teoria da combustão têm afirmado que uma das provas mais incontestáveis é que "ela queimou, mas suas roupas não".  No entanto, pesquisas posteriores feitas por Joe Nickell sugerem que as roupas Saffin foram sim queimadas. Em uma declaração escrita apresentada no momento da morte Saffin, Carroll afirmou que as roupas Jeannie foram gravemente queimadas. Além disso, relatórios da polícia indicam que após a sua chegada, policiais testemunharam a queima das roupas de Jeannie e as removeram depois de debelar as chamas. 




A fonte das chamas foi também examinada pelos céticos. Carroll afirmou que as chamas vieram da boca Jeannie, no entanto, a evidência médica não suporta esta conclusão: “A parte interna da boca de Saffin não foi danificada”, de acordo com registros do hospital. Os registros médicos também suportam a conclusão de que a maioria das queimaduras de Saffin foram o resultado de contato com a queima ou derretimento do nylon de sua roupa. Os padrões de queima e de fusão de suas roupas poderiam fazer parecer que o fogo vinha de dentro de Jeannie Saffin.  Opositores da teoria da Combustão Humana Espontânea também têm uma possível explicação para a fonte de ignição da chama que incendiou a roupa de Jeannie, causando o fogo. Carroll fez várias declarações que a única fonte de fogo na cozinha era a chama-piloto do fogão. Em uma entrevista, porém, ele declarou especificamente que Jack Saffin, no momento do incidente, estava carregando um cachimbo com tabaco fresco. Nickell esboça uma explicação plausível, dizendo que Jack Saffin teria descarregado o tabaco usado de seu cachimbo, a fim de recarregá-lo, e que ao fazê-lo, acabou derrubando brasas do cachimbo nas roupas de Jeannie. Nickell sugere que isto é o mais provável, porque no momento do fogo, a janela da cozinha e a porta estavam abertas, causando um vento cruzado, que teriam iniciado o fogo ao lançar e atiçar as brasas em contato com as roupas de nylon, que por serem altamente comburentes, queimaram e causaram as graves queimaduras constatadas no corpo de Jeannie durante a autópsia. 

A verdade é que não se pode descartar as teorias dos que acreditam em um fenômeno natural, nem dos que acreditam em paranormalidade, nem tampouco dos céticos, o que torna a história de Jeannie Saffin um dos maiores mistérios do século XX, uma perfeita História Cabulosa. 

Relato retirado da internet 
Se copiar colocar devidos créditos, obrigado ! Horror Urbano


A Tragedia do Cine Oberdan



Inicio do século XX, mais precisamente final da década de 1920, corria o ano de 1927 quando foi inaugurado pelos irmãos Taddeo da Sociedade Italiana Leale Oberdan, o mais luxuoso cine theatro de São Paulo, o “Cine Theatro Oberdan”, que logo passou a ser chamado somente de Cine Oberdan. O nome Oberdan é uma homenagem dada a Guglielmo Oberdan, um famoso anarquista italiano cujo camafeu com seu rosto pode ainda ser encontrado na fachada lateral do prédio. Localizado a altura do número 95 na rua Ministro Firmino Whitaker (antiga Chavantes, número 07) em junção com a Saião Lobato no bairro do Brás, o cinema destacava-se em meio às demais construções de sua época por sua imponência e luxo. Com seu enorme interior (mais de 1.200 lugares) repleto de grandes estatuas, o teto todo ornamentado em azulejos vindos de Portugal e com suas escadarias ostensivas, o Cine Theatro vivia lotado da mais alta sociedade paulista, tanto em suas sessões noturnas quanto nas vesperais. Mesmo com concorrentes a altura, como o notável Cine Metro, o Oberdan reinava absoluto entre os maiores cinemas de São Paulo, reinado esse que foi ocasionalmente prejudicado depois de uma enorme tragédia ocorrida em 1938, onze anos após sua inauguração.

"O Cine Theatro Oberdan no inicio dos anos 1930"

Domingo, 10 de abril de 1938, era pouco mais de 15:00 horas quando iniciava a vesperal do Cine Oberdan; o espetáculo trazia além dos seriados Agente Secreto X-9 e Ameaças da Selva, que eram as grandes sensações da criançada, os filmes Astúcia Contra a Força e a grande atração Criminosos do Ar, de Charles C. Coleman. Completamente lotado, 1.200 ingressos foram vendidos, sendo a maior parte deles destinados a petizada. Talvez o que para muitos ali presentes significava mais um final de semana trivial, para outros era uma novidade estar adentrando pela primeira vez naquele magnificente “Theatro”. O mais triste porém, é saber que para mais de 30 pessoas aquela estava sendo definitivamente a última sessão de cinema.
" Em estreia Criminosos do Ar de Charles C.Coleman"

Mais o que aconteceu afinal? Qual foi a tragédia que destruiu famílias e manchou definitivamente a fama e a ostentação do majestoso cinema? Pois bem, segundo consta, existem duas versões que explicam o confrangedor incidente. A primeira delas diz que próximo do final do filme em uma determinada cena onde dois aviões se chocam ocasionando uma explosão, em meio ao barulho e a ação do filme ouve-se na platéia gritos de fogo!! fogo!! Nesse momento, o público diante de grande temor, imaginando que se tratava de um incêndio, parte em disparada rumo às saídas (que não eram mais que duas, já que na época não havia a preocupação em se ter saídas de emergências) que se davam através das ostensivas escadas. O pânico e o desespero que tomou conta das crianças e adultos fizeram com que a cordialidade e o cavalheirismo desaparecessem e em um verdadeiro ato de salve-se quem puder iniciou-se uma triste e fatal cena. 

"Uma rara foto interna comprova o tamanho do local"

Atropeladas enquanto a multidão freneticamente corria de algo que não existia, diversas crianças eram pisoteadas e lançadas escadas abaixo resultando em pouquíssimos minutos um verdadeiro massacre. Até tomarem conta de que não havia incêndio algum a loucura já estava feita e somente com a chegada do socorro pode-se perceber o tamanho da desgraça. O chão do majestoso Hall de entrada do Cine Theatro Oberdan encontrava-se abarrotado de sangue e cadáveres; cerca de 30 crianças e uma única mulher adulta que morreu pisoteada quando na tentativa de salvar seu pequeno bebe deitou-se no chão cobrindo-o com os braços.

"As apertadas escadas de acesso as saídas e os vestígios de desespero"

" Vestígios de desespero "

"Crianças mortas no local"

O chefe de policia da época, o Sr. Brasiliense Carneiro assim que constatou a seriedade da ocorrência tratou de pedir a urgente remoção das vitimas e feridos do lugar encaminhando-os respectivamente para o necrotério do Araçá (no cemitério da Quarta Parada) e para a santa casa de São Paulo. Em seguida, fechou até segunda ordem o cinema para a realização da pericia. O impacto da tragédia foi de tão grande repercussão que sensibilizou toda a capital. Os jornais Folha da Manhã, Folha da Noite (atual Folha de São Paulo), Estado de São Paulo e Correio Paulistano deram completa cobertura a tragédia levando a população detalhes minuciosos do ocorrido.

" Mesmo dias após a tragédia as noticias repercutiam "

Jornal " Folha da noite " do dia 11 de abril de 1983 noticia a tragédia"

Jornal " Correio Paulistano " de 12 de abril de 1983

" Notas de jornais dando como fechado o Cine temporariamente "

A pericia realizada no interior do prédio e os relatos dos sobreviventes que presenciaram o fato levaram a policia técnica a chegar a uma outra versão sobre o que realmente aconteceu naquele fim de tarde. Essa, portanto ficou definida como sendo a versão verdadeira do incidente: Um menino que se encontrava na platéia sentindo fortes dores de barriga tenta o auxilio de um lanterninha para se dirigir até o banheiro, não encontrando nenhum, ele segue sozinho até o mesmo. Sem ter tempo de chegar, ele acaba por fazer parte de suas necessidades no caminho, e ao encontrar-se nos sanitários, para sua surpresa, as luzes estavam desligadas. Não tendo como se limpar no escuro o menino decide atear fogo em um pequeno pedaço de jornal, e estando com a porta entreaberta, desperta nesse momento a atenção de alguém que imediatamente diante das pequenas chamas alarma o incêndio.
" O banheiro onde foram encontrada as provas do relato"

" A bermuda do petiz confirma os fatos"

Diversas famílias foram arrasadas diante da triste situação. Alguns pais nunca se conformaram em perder de maneira tão brusca seus pequenos filhos. Conta-se que uma mãe lamentou até seus últimos dias de vida (no inicio dos anos 80) o fato de ter contrariado o filho Enrico Mandorino que desejava ir ao Jóquei Club da Mooca naquela tarde, e ela não permitindo, sugeriu que o mesmo sossegasse passando à tarde na vesperal do cinema. Outro caso mais triste ainda foi o dos Pricolli que perderam dois filhos na tragédia, os pequenos Walter Pricolli de 12 anos e Pedro Pricolli de 8. O poder público do estado ao notar que grande parte das famílias não se encontrava em condições financeiras de realizar o funeral de seus entes queridos, decide pagar todas as despesas e fazer a última homenagem de forma coletiva. Nesse triste dia a associação comercial juntamente com a federação das indústrias e os sindicatos dos empregados de São Paulo decidem decretar luto oficial, parando completamente a cidade. A multidão que acompanhou as exéquias, segundo relatos dos jornais, foi gigantesca, todos se encontravam destroçados diante do horrendo acontecimento. 

 O desespero toma conta de familiares no local

Minutos após a tragedia do aglomerado de curiosos

Em meio a confusão estacionam os carros funerários


Moça se despede do suposto irmão morto

No necrotério do Araçá corpos são reconhecidos

Pai se despede de seu filho

As vitimas do necrotério de Araçá

O trágico resultado do frenesi ocasionado por nada

Assustados, três dos sobreviventes recebem jornalistas ainda em hospitais

Funeral de algumas vitimas 

Reportagem do Coreio Paulistano, momento feliz de alta de José Musico com seu pai

Triste caso de Carmino Pricoli que perdeu dois filhos

O Cine Theatro Oberdan ficou fechado somente 03 dias depois do incidente, pois conforme observamos nesse anúncio abaixo, extraído do jornal Folha da Manhã do dia 12 de abril, então uma terça feira, ele anunciava sua reabertura para próxima quinta dia 14 exibindo o filme “Vida, Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo”, possivelmente em função das comemorações de Páscoa.

Jornal folha de SP da manhã de 12 de abril de1938

Mesmo estando novamente em funcionamento, nunca mais o cinema foi o mesmo, e sua popularidade diminuía consideravelmente com o passar dos anos. A pompa e o glamour de outrora não mais existia, restavam somente as tristes lembranças daquela fatídica tarde. Em meio altos e baixos as portas do Cine Theatro Oberdan fecharam-se definitivamente em meados dos anos 60 e o prédio caiu em um profundo e silencioso esquecimento. Nos anos setenta, mediante a ótima localização comercial, a edificação é vendida para a empresa de roupas de cama, mesa e banho “Lojas Zelo”, que decidiu preservar (pelo menos externamente) a estrutura original da construção. Hoje, o antigo Cine Theatro Oberdan, que no passado ostentou tantas diversões e infelizmente uma grande tragédia, permanece lá passando despercebido entre a multidão que sem saber de seu passado o considera apenas mais um imóvel antigo de São Paulo.

" Hoje o local funciona com a mesma arquitetura um prédio da fabrica Zelo "


FONTE :
Agradeço imensamente a minha fonte; Douglas Nascimento e sua perfeita matéria publicada em seu perfeito site: São Paulo Antiga, (www.saopauloantiga.com.br) Não deixem de visitar.
Para maiores informações sobre esse incidente visite também o arquivo digitalizado dos Jornais Folha da Manhã e Folha da Noite filtrando a pesquisa pela data do ocorrido, para facilitar siga o seguinte link que já te levara a principal matéria: http://acervo.folha.com.br/fdm/1938/04/12/145
http://ocinemaantigo.blogspot.com.br/2012/04/triste-vesperal-do-cine-oberdan.html