Novidades

16 de janeiro de 2017

O Albergue e o Braço

De longe avistamos uma casa, sem muito recurso e escolha nos aproximamos a fim de encontrar alguém para nos receber. Ao chegar notamos que se tratava de uma espécie de Albergue, velho e abandonado



Eu e minha esposa procurávamos um local para podermos passar a noite, já estávamos a mais de horas na estrada a fim de encontrar um bom local para descansarmos. Resolvemos dar uma volta pelo país e estávamos nos aventurando e neste momento já as 23:00H a exaustão  era notável em nossos rostos , queríamos  mesmo era dormir . De longe avistamos uma casa, sem muito recurso e escolha nos aproximamos a fim de encontrar alguém para nos receber. Ao chegar notamos que se tratava de uma espécie de Albergue, velho e abandonado, porem uma pessoa nos atendeu após chamarmos algumas vezes, foi ate bem receptiva, a única coisa que me estranhou foi o fato dele não ter um dos braços e o seu traje não ser nada casual, apesar da cisma e do medo de minha mulher pedi um quarto, pensei logo que teria sofrido um acidente e o tivesse de amputar. Fomos até o quarto e nos aconchegamos, notamos que talvez seriamos os únicos por ali pelo silencio e pela aparência fantasmagórica e suja do local que não parecia receber muitas pessoas , como de praxe dei uma vasculhada por todo o quarto e a única coisa que encontrei foi muita sujeira  , arrumamos a cama e nos deitamos , minha esposa ainda com medo pediu para que eu deixasse a luz acessa  , acendi a do banheiro e fomos deitar . No meio da madrugada acordei assustado jurando que tinha visto a sombra de alguém no banheiro ,levantei imediatamente e nada encontrei lá , voltei a deitar e minha esposa perguntou o que era pois acordou com os barulhos que fiz , disse que não era nada e que apenas estava urinando , continuamos deitados ate que adormecemos , alguns barulhos começaram a surgir e aquilo começou a me incomodar de verdade alem da minha esposa assustada  eu  também estava assustado e isso complicou a situação , resolvemos então esperar ate o amanhecer ao primeiro raio de sol sairíamos daquele local . A noite foi longa , ficamos virados  ali imaginando toda aquela loucura que acontecia , em um momento escutamos um grito vindo da recepção e logo em seguida alguma coisa bateu em nossa porta e escutei um cochicho alguma coisa como “ Abre , abre , por favor ... Shiiiiii  “ , saltei da cama e peguei o telefone desesperado naquele momento já estava desesperado esqueci até que o pegara a alguns minutos atrás para chamar a policia e sabia que não pegava .O medo cresceu e  era tanto que decidimos sair logo daquele local , saímos correndo e chamamos pelo dono , não obtivemos se quer alguma resposta  deixei  a grana no balcão do local que parecia ainda mais velho e antigo , cheirava a mofo e a podre , corremos ate o carro no meio do caminho ao olhar para trás por curiosidade de ver a espelunca pela ultima vez não acreditava no que estava vendo , onde estava o albergue ? Porem o maior susto foi o que estava no banco traseiro do carro , um braço .  

Se copiar colocar devidos créditos , Obrigado !

Ass : Glaucow M Freitas
Plágio e crime