Novidades

26 de fevereiro de 2016

A Menina que Reverencia

Misterioso caso de fantasma que assombra interior, uma lenda urbana um tanto quanto bizarra


Era fim de semana e fui a casa dos meus tios em uma fazenda em MG no interior . O local era lindo e tinha tudo que precisava para me descansar da maneira que pretendia do corre – corre do dia a dia. Os meus tios eram pessoas de idade e moravam ali desde que se casaram a 30 anos atrás . O meu tio Tenório era um rapaz rude da roça, adorava trabalhar em suas plantações e com suas crias, era um senhor vivido e adorava contar historias e causo, mal chego ao local e sorridente veio ao meu encontro dizendo que tinha muitas ótimas historia para a noite na fogueira. A noite na fogueira era espetacular, amigos se reunião para contar os causos e prosas do cotidiano, geralmente as noites eram regadas de cerveja, cachaça e muita comida típica. Acomodei-me no quarto onde ficava sempre que lá ia e fui ate a cozinha tomar café, pois minha tia Geralda me gritava dizendo que bolinhos de chuva e polvilho tinham acabado de sair, corri até lá a cumprimentei e me fartei de comer. A noite chegou e a fogueira já estava acessa os amigos da vizinhança foram chegando sendo muito bem recepcionados, ,estava meio que perdido, pois fazia tempo que não ia ate aquele lugar e via aquelas pessoas, sentamos ao redor da fogueira e começamos a falar da vida e contar diversos causos, foi quando meu tio disse “Jean, lembra da historia que disse que era espetacular?” respondi que sim e ele disse” Esta preparado para escutar? ”Ele então começou a falar...

“Certo dia estava me preparando para ir cuidar dos animais , quando ao olhar para o fundo do quintal , me deparo com uma criança de vestes antigas, era como se a mesma estivesse vindo do passado pois portava trajes antigos , ela  acenava e fazia reverencias em minha direção , achei aquilo estranho e a segui , só que ao tentar me aproximar ela correu , não pude se quer notar para onde fora , voltei então aos meus afazeres e tudo ocorreu da melhor forma possível. Naquela mesma noite ao colocar comida para os porcos , escutei barulhos vindo do estábulo , os cavalos estavam afoitos e relinchavam muito , corria te lá e notei um vulto passar por mim, vi novamente a mesma criança parada já longe olhando para mim e reverenciando  . Os dias passaram e não tive mais a visão desta criança. Certo dia estava mexendo em alguns velhos jornais , quando me deparo com uma matéria que dizia “ Criança com problemas mentais e morta pelos pais” não dei muita atenção até ver algo que me deixa com os cabelos do corpo arrepiado , a foto da vitima era justamente a criança qual havia visto dias atrás ,e o local do assassinato teria sido justamente na casa onde agora estamos .”
Achei a historia do meu tio super interessante, mas logo tratei de questionar, tio você é um ótimo contador de historias , essa pareceu ate real , ele disse “ Meu filho é verdade , acredite se quiser , quem sabe um dia tromba com ela por ai” Apesar de não ter acreditado aquelas palavras me deixaram com um certo arrepio. A noite foi passando e as pessoas indo embora para suas casas e se despedindo , até que sobrara apenas eu e meus tios , resolvemos então adentrar e irmos dormir já que passava das 3 da madrugada. Ao chegar no meu quarto noto algo em cima de minha cama , era um coletinho , algo antigo que não parecia fazer parte daquela época , perguntei aos meus tios e eles disseram que poderia ser de algum de meus primos só que não sabia como fora parar ali , trocando de roupa olhei pela janela e avistei próximo as baias dos cavalos uma criança a mesma que meu tio descrevera na historia (baixinha , alegre , com cabelo anelado , olhos puxados e sorridente) , essa acenava e reverenciava em minha direção notei então que um dos detalhes faltava na descrição que meu tio disse , ela não estava com um coletinho e logo percebi que o coletinho que estava em cima da minha cama era o da tal criança , fiquei pensando como fora parar ali , talvez na hora que estávamos na fogueira , mas como essa criança fantasma adentrou e por que ?  Ao olhar novamente ela sorriu e desapareceu, por estarem dormindo não disse nada aos meus tios então deitei na cama e adormeci. No dia seguinte ao acordar o coletinho já não estava mais em meu quarto, fui ate a cozinha e tomando café contei ao meu tio do ocorrido, ele então riu e disse “Agora acredita em mim? “ logo disse que sim . Estava no dia de ir embora  despedi de todos juntei as malas e entrei em meu carro a exatos 1km de distancia olho no retrovisor e noto a criança acenando e reverenciando novamente em minha direção , fiquei assustado , apesar de não ter acontecido nada comigo aquilo me deixava apreensivo , acelerei e fui embora. Chegando em casa ao desfazer a mala me deparo com um laço de cabelo , pensei como aquilo fora parar ali e o que estaria acontecendo, quem o colocou ? Lembrei então da “despedida da Menina que Reverencia “ e ela estava sem seu lacinho de cabelo na hora , que agora estava comigo e provavelmente ela ira me visitar novamente para pega-lo .

Se copiar colocar devidos créditos , respeitem . Obrigado ;D
Ass: Glaucow Maciel Freitas