Novidades

24 de fevereiro de 2016

O Prédio ( O Nº 105 )




Na cidade de Belo Horizonte – MG um prédio comercial pegou fogo no ano de 1993 matando aproximadamente 150 pessoas, após o incêndio o prédio foi reformado e voltou a funcionar normalmente após oito anos. As pessoas que atualmente trabalham no local porem queixam de cheiro de fumaça em algumas partes do prédio em determinadas horas, por incrível que pareça bem no instante em que começou o incêndio no ano de 93. 



Uma mulher que trabalha no 8º andar certo dia estava saindo de seu escritório quando percebeu uma pessoa parada no fundo do corredor bem no meio, pensando ser alguém procurando alguma sala chamou pelo nome, porem a misteriosa figura não respondeu, a mulher então deu um passo na direção da figura e as luzes do corredor acenderam automaticamente com o censor e a figura sumiu, foi ai que deu conta que se estivesse de fato uma pessoa no local as luzes estariam acessas, no dia seguinte disse que foi até o local onde viu a figura e notou uma quantidade absurda de poeira e cinza como se algo tivesse queimado ali. O vigia da garagem e os seguranças também contaram muitas coisas que vivenciaram no local, Seu Jorge estava fazendo seu trabalho normalmente no estacionamento quando de longe avistou uma senhora que parecia assustada ele então pensando que ela poderia estar com algum problema foi ate sua direção porem assim que pode ver seu corpo por completo notou que a mesma flutuava perplexo só voltou a si quando um amigo o chamou no rádio durante quase uma hora. O segurança William estava em um corredor quando seu radio chamou ele tentou fazer contato porem só escutava chiados, gritos de horror, assustado não sabia de onde vinha aquilo procurou um companheiro de serviço onde explicou a situação, o novato James disse que Carlos havia explicado que as vezes aconteciam certas interferências, foi quando William perguntou quem era Carlos, já que nenhum trabalhava ali de segurança, James não sabia o que responder e achou que seria gozação de William já que a alguns minutos um homem com o nome de Carlos no crachá havia passado por ele e conversado. Agora irei relatar a experiência que tive no local, trabalho em uma lanchonete e recebi um pedido do numero 105, fui ate o local para fazer a entrega e me disseram que o 105 estava em reforma e ninguém trabalhava no local , descrente pedi o segurança para tirar minhas próprias conclusões ele ficou meio ressabiado porem deixou eu tirar minha cisma, segui ate o elevador onde entrou comigo um senhor de aproximadamente 63 anos de idade o cumprimentei e perguntei sobre o 105, ele disse então que estava indo para lá, fiquei puto da vida e pensando qual motivo o segurança não queria me deixar subir, parei no bebedouro e o velho foi na frente, assim que cheguei próximo ao 105 me congelei por completo o local estava coberto com tijolos e impenetrável. O prédio ainda prega muitas peças nos que visitam ate hoje, as pessoas que ali trabalham mesmo com medo “acostumaram” com a situação e até mesmo pela necessidade, outros porem se que dão importância, muitos que escutam não acreditam, porem não tem coragem de visitar o local . 

Se copiar colocar devidos créditos, obrigado !
Ass : Glaucow Tri Freitas