Novidades

7 de março de 2016

A Casa das Canção de Ninar ( The House of Lullabies )


Um orfanato onde um mistério se instalou, fantasmas do passado assombram o presente

No ano de 1986 uma creche em Houston – Texas pegou fogo matando inúmeras crianças, as crianças deste abrigo queixavam muito de maus tratos, seus pais inúmeras vezes encontravam marcas de agressão pelo corpo das mesmas. O mais temido era um enfermeiro de nome George que foi acusada de dopar e violentar de várias crianças causando a morte de algumas destas. As causas do incêndio foram dadas como proposital já que galões de substancias inflamáveis foram encontrados em grande quantidade em uma caçamba de lixo a dois quarteirões.  Após alguns anos o que sobrou do local foi demolido e uma casa foi construída, uma casa enorme com grande espaço, porem ninguém da cidade que sabia da historia se interessou pela moradia por conta de seu passado sombrio. Os moradores locais a chamaram de “A Casa das Canções de Ninar” pessoas que passavam por ali juravam escutar canções infantis a todo o momento, uns diziam que a música nunca parava e que só bastava um pouco de concentração para escutá-la, uns afirmavam que se você ficasse parado por muito tempo perto da casa algo o induzia a entrar nela como um imã, e que os pedidos de socorro dos pequenos falecidos eram como um choro de amargura e piedade implorando pela liberdade.


A família de Dona Hermínia havia acabado de se mudar para a famosa casa, mesmo com todos os avisos resolveram comprar e ignorar tudo especialmente pelo preço. Após alguns dias no local as coisas começaram a ficar cada vez mais estranhas especificamente após a chegada de sua filha mais velha Beatriz com seu netinho Dener, após os cumprimentos Hermínia deixou bem claro a Beatriz para não adentrar em uma determinada porta que ficaria no quarto onde a mesma iria dormir, Beatriz achou estranha, mas não questionou sua avó. A noite chegou quando Dener deitado começou a chorar no quarto, a avó e a mãe caminharam até o quarto e ficaram um tanto quanto espantadas com o que viram a criança estava fora da cama no chão como se algo a tivesse colocado ali, ela parecia interagir com algo e parecia muito feliz assustada Hermínia o pegou e voltou com ele para cama, e Beatriz resolveu deitar ao lado do mesmo até que ele dormisse. O tempo passou e o relógio marcava 00H00min quando Beatriz após pegar no sono acordou com um musica um tanto quanto estranha, uma canção de ninar que vinha por de trás da porta onde sua avó dissera para não entrar, um tanto quanto curiosa assim que se levantou Beatriz escutou um choro vindo da sala, assustada pensou ser Dener, porem este dormia como uma pedra, não querendo incomodar sua avó foi checar ela mesma o que estava acontecendo, tentou abrir a porta porém esta se encontrava trancada, caminhando até a sala percebeu uma figura parada próximo a TV segurando uma boneca, coçou os olhos não crendo no que via e se aproximou devagar até que a mesma desapareceu em um piscar de olhos , pensou em seu filho e voltou rapidamente para o quarto, iria conversar pela manhã com sua mãe, quando chegou no quarto viu Dener sentado na cama brincando com uma boneca, lembrando da figura segurando a mesma na sala perguntou a Dener onde havia arrumado aquela boneca , ele então respondeu que uma menina havia lhe dado e correu ( apontando para a porta trancada ), confusa disse para Dener dormir e deitou ao seu lado colocando a boneca no chão. Na manha seguinte Beatriz foi questionar sua mãe sobre o ocorrido e sobre a porta trancada, foi quando Hermínia lhe contou a historia do local, ainda com dúvidas perguntou o que se encontrava por trás da porta misteriosa, Hermínia a chamou e disse que ali foi onde a maioria das crianças haviam sido torturadas e haviam morrido e que o local era um tanto quanto pesado de ficar e que era inevitável sentir mal estar como tonturas, náuseas e ate mesmo sentir-se confuso já que o local tinha muita energia negativa acumulada, Beatriz mostrou então a boneca para sua mãe que espantada a pegou, destrancou a porta e a jogou do outro lado da porta, perguntou como tinham pegado aquilo, Beatriz respondeu , neste instante Hermínia ficou muito assustada e disse para jamais abrirem aquela porta. 

O dia ocorreu normalmente a família fez vários passeios pela cidade durante o dia, de noite foram até o shopping onde aproveitaram muito já que seria o ultimo dia de Beatriz e Dener. Assim que chegavam a casa notaram uma luz um tanto quanto misteriosa vinda de dentro da casa, e a musica tocava incessantemente, guardaram o carro na garagem, neste instante a musica parou e o foco de luz não se encontrava mais dentro da casa, não tinha mais nada ali, como iam pegar estrada cedo, todos resolveram dormir ate mesmo Hermínia que estava exausta. No meio da madrugada Beatriz acordou com alguns sussurros vindo da porta que se encontrava trancada, por ser muito curiosa desobedeceu à mãe e pegou a chave a destrancando, assim que passou pela porta sentiu um frio em sua espinha, o local lembrava um lugar abandonado, era se como ali não tivesse sido reformado e ainda se podia ver os locais que as chamas atingiram, no final do corredor pode ver uma figura parada que parecia acompanhar os passos de Beatriz, ela percebeu que existiam varias portas no decorrer do corredor, entrou em uma delas onde se encontrava uma espécie de sala de recreação e uma vitrola tocava a tão escutada musica, percebeu mesmo escuro que haviam algumas crianças ali , espíritos que apesar de felizes tinham um certo ar de amargura, tentou se aproximar quando elas começaram a chorar de forma misteriosa, foi quando algo a atingiu por trás a fazendo desmaiar . 
Na manhã seguinte Beatriz acordou em sua cama ao lado de Denner, não compreendendo o que havia acontecido pensou que teria passado por um pesadelo, levantou e acordou o menino que de forma estranha começou a chorar assim que viu sua mãe, ele correu até sua avó como se estivesse com medo de alguma coisa, Beatriz se despediu de sua mãe e pegou Denner que parecia não aceitar a ida para casa. Quando estavam saindo da casa à misteriosa música começou a tocar misteriosamente, Beatriz acelerou o carro e partiu. No meio da estrada Denner chorava muito, sentia que algo não estava bem, Beatriz olhou pelo espelho e sorriu, Denner viu então algo que a fez gritar e chorar como se estivesse sendo torturado, foi quando com um golpe no volante Beatriz se jogou contra uma arvore matando a si mesma e seu filho. Após a chegada da ambulância e policia no local do acidente, Hermínia fora avisada e imediatamente se deslocou ao local, a policia comunicou das mortes e a entregou uma boneca dizendo que talvez para a senhora seja um objeto de lembrança da filha e do netinho perdido, Hermínia ficou em choque quando pegou a boneca que era a mesma que ficava trancada na porta misteriosa em sua casa.

Se copiar colocar devidos créditos , obrigado
Ass : Glaucow M Freitas