Novidades

2 de junho de 2016

10 Casos de desaparecimentos sem solução


Se tiver algo pior que a morte é a dúvida de um desaparecimento, a angustia de não saber o que aconteceu com a pessoa seja lá quem for à pessoa nos deixam perplexos e com muito medo. Os mistérios que rondam estes casos são realmente das mais diversas teorias, porem nada foi dado como certo ou se quer encontrado. Dados afirmam que mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil por ano, no mundo esse número deve quadruplicar facilmente. Aqui vamos acompanhar 10 entre outras centenas de casos que chocaram o mundo e até hoje não obteve solução .

10. As três de Fort Worth 

pessoas desaparecidas

Em 23 de dezembro de 1974, 3 garotas, Mary Rachel Trlica, 17 anos, Lisa Renee Wilson, 14 anos e Julie Ann Moseley, 9 anos, ficaram conhecidas como “The Fort Worth Three”, ou “As Três de Fort Worth”. Elas saíram para fazer compras de Natal em um shopping center em Fort Worth, Texas (EUA), e nunca voltaram para casa. O carro que elas usavam foi descoberto no estacionamento do shopping às 18h00 naquela noite. Havia presentes de Natal dentro, indicando que as meninas tinham feito suas compras e voltado para o veículo em algum momento. No dia seguinte, a família de Rachel recebeu uma carta que supostamente foi escrita por ela, alegando que as três haviam ido para Houston por uma semana, mas voltariam. No entanto, nenhuma das meninas voltou e há dúvidas sobre se Rachel realmente escreveu a carta. Ao longo dos anos, testemunhas se apresentaram com vários relatos do que aconteceu naquele dia. Uma afirmou ter visto as meninas sendo forçadas para dentro de um veículo por homens não identificados, e outra supostamente as viu sentadas no carro de um segurança do shopping às 23h30 naquela noite, mas nenhuma das histórias foi confirmada e o desaparecimento continua um mistério.

9. Irmãs Lyon


Em 25 de março de 1975, as irmãs Lyon, Sheila, 12 anos e, Katherine, 10 anos, foram a um shopping em Wheaton, Maryland (EUA). Quando as meninas não voltaram para casa naquela noite, seus pais ligaram para a polícia. Mais de uma semana e meia depois, a família Lyon recebeu um telefonema de um indivíduo exigindo US$ 10.000 (cerca de R$ 20 mil) pelo retorno de suas filhas. O resgate foi deixado em um tribunal, mas ninguém nunca apareceu para pegá-lo. O principal suspeito no desaparecimento das irmãs é um misterioso homem carregando um microfone e um gravador, que foi visto conversando com as meninas no shopping nesse dia. Duas semanas depois, uma testemunha se apresentou para dizer que viu Sheila e Katherine amarradas e amordaçadas na parte traseira de uma caminhonete sendo conduzida por alguém que se parecia com o homem do shopping. No entanto, até hoje a identidade deste homem e o destino final das irmãs Lyon é desconhecido.


8. As três de Springfield 


“Springfield Three” são Sherrill Levitt, 47 anos, sua filha de 19 anos Suzanne Streeter, e a amiga dela, Stacy McCall, 18 anos. Todas desapareceram misteriosamente no meio da noite da casa de Sherrill em Springfield, Missouri (EUA), em 7 de junho de 1992. Seus veículos e pertences pessoais ainda estavam lá, a televisão foi deixada ligada, e o único sinal de qualquer problema foi uma luz quebrada na varanda. Algumas pistas foram seguidas. Uma testemunha afirma que uma mulher aterrorizada cuja aparência correspondia à descrição de Sherrill estava dirigindo uma van mais tarde naquele dia, e ouviu um homem lhe dizer: “Não faça nada estúpido”. Um ladrão condenado chamado Robert Craig Cox deu indícios de que foi responsável pelo rapto e que os corpos das vítimas nunca seriam encontrados (havia rumores de que estavam enterrados debaixo de uma garagem), bem como um assassino condenado chamado Gerald Carnahan também tem foi investigado como possível suspeito no caso. No entanto, nenhuma evidência conclusiva foi ligada a um desses homens, e nenhum vestígio das Três de Springfield jamais foi encontrado.

7. As três do Indiana Dunes National Lakeshore 


Três jovens amigas, Ann Miller, 21, Patricia Blough, 19, e Renee Bruhl, 19, foram a uma excursão ao Parque Estadual “Indiana Dunes National Lakeshore”, em Indiana (EUA), em 2 de julho de 1966. Elas desapareceram misteriosamente, deixando seus pertences para trás em uma praia. Um casal afirmou ter visto as três mulheres entrando no lago e falando com um homem não identificado em um barco branco antes de subir a bordo. Investigadores verificaram o histórico das mulheres e descobriram que Ann estava grávida de três meses no momento em que desapareceu. Também é possível que Blough estivesse grávida, e uma teoria é que o homem no barco era Ralph Largo Jr., cuja família era conhecida por realizar abortos ilegais. As três mulheres também mantinham cavalos em estábulos dirigidos pelo irmão de uma figura notória do crime organizado, Silas Jayne. É possível que isso tenha desempenhado um papel em seu desaparecimento, mas nenhuma dessas pistas levou a um desfecho – o caso permanece sem solução.

6. Família Jamison


Bobby Jamison, sua esposa Sherilynn, e sua filha de 6 anos de idade Madyson desapareceram de uma estrada de terra em uma área rural de Oklahoma (EUA) em 8 de outubro de 2009. Os Jamisons supostamente havia ido lá para olhar um pedaço de terra. Sua caminhonete foi encontrada abandonada com seus pertences ainda dentro, juntamente com o seu cão, que estava quase morto de fome. Mesmo com o frio, toda a família deixou seus casacos para trás. Para tornar as coisas ainda mais misteriosas, um envelope contendo 32 mil dólares (cerca de 64 mil reais) foi encontrado no carro. Eles supostamente enfrentavam problemas financeiros e apresentavam comportamento estranho durante as semanas antes seu desaparecimento, já que Bobby e Sherilynn afirmavam que haviam fantasmas em sua casa. Não havia sinais de qualquer crime na cena do desaparecimento, e a especulação era de que a família Jamison poderia ter desaparecido por vontade própria ou cometido assassinato seguido de suicídio em algum lugar. No entanto, não há forte evidência para apoiar qualquer teoria.


5. Família McStay


Joseph e Summer McStay, bem como seus dois filhos, Gianni de 4 anos e Joseph Jr de 3, estrelaram uma das histórias de desaparecimento mais estranhas da memória recente, em 4 de fevereiro de 2010. Uma câmera de segurança pegou o veículo da família saindo de sua casa em Fallbrook, Califórnia (EUA). Mais tarde, no dia 8, o carro foi encontrado abandonado em um shopping center a poucos quarteirões de distância da fronteira mexicana. Autoridades eventualmente verificaram imagens de vigilância e viram uma família que pode ter sido os McStays atravessando a fronteira, mas a qualidade da imagem era muito pobre. Três anos mais tarde, as autoridades inclinaram-se para a possibilidade de que os McStays encenaram o seu próprio desaparecimento. No entanto, eles tinham mais de 100.000 dólares em sua conta bancária (cerca de R$ 200 mil) que nunca foi tocada. Se eram eles nas imagens de vigilância, para onde foram? Se atravessaram a fronteira para o México, o que aconteceu com eles depois? Várias teorias foram apresentadas sobre este caso, mas nada parece fazer qualquer sentido.

4. O mistério do “Sarah Joe” 


Em 19 de fevereiro de 1979, cinco homens da ilha havaiana de Maui – Benjamin Kalama, Ralph Malaiakini, Scott Moorman, Patrick Woesner e Peter Hanchett – saíram em uma viagem de pesca em um navio chamado “Sarah Joe”. O barco e sua tripulação desapareceram depois de uma terrível tempestade que atingiu a região. Parecia óbvio que os cinco homens provavelmente se perderam no mar e se afogaram, mas as coisas ficaram realmente estranhas em 1988, quando pedaços do “Sarah Joe” foram encontrados em uma ilha a 3.220 quilômetros de distância. Uma cova rasa sem identificação também foi encontrada por lá, onde os restos de Scott Moorman estavam enterrados sob uma pilha de pedras. No entanto, nenhum traço dos outros quatro homens foi encontrado – o que aconteceu com eles? Para tornar as coisas ainda mais estranhas, tal ilha aparentemente já tinha sido vasculhada alguns anos antes e ninguém havia encontrado restos do Sarah Joe ou a sepultura naquele momento. O destino dos outros quatro homens desaparecidos e o mistério de como Scott Moorman foi sepultado permanecem sem solução.

3. Lauria e Ashley


Na área rural de Oklahoma (EUA) na noite de 30 de dezembro de 1999, Lauria Bible, 16, decidiu passar a noite com sua melhor amiga, Ashley Freeman. Durante a noite, o trailer da família Freeman foi incendiado. A mãe de Ashley, Kathy, foi encontrada morta a tiros, mas as duas meninas e o pai de Ashley, Danny, estavam desaparecidos. Quando a família de Lauria voltou à cena do crime para investigá-lo, no dia seguinte, encontrou os restos mortais de Danny. Ele também tinha sido morto a tiros, mas de alguma forma as autoridades não tinham encontrado seu corpo antes. Há numerosos rumores sobre quem cometeu os assassinatos. Inicialmente, suspeitava-se que as duas meninas poderiam ter os cometido e fugido. Também que Danny Freeman havia sido alvejado por causa de uma dívida de drogas. Os serial killers condenados Tommy Lee Sells e Jeremy Jones ambos alegaram ter sequestrado e assassinado as garotas. Jones ainda disse às autoridades que tinha eliminado seus corpos em uma mina, mas uma busca não descobriu nada. Apesar de todas estas teorias, o destino final de Lauria e Ashley ainda permanece um mistério.

2. Scott e Amy Fandel


Em 4 de setembro de 1978, Margaret Fandel saiu para jantar em Sterling, Alaska (EUA), com seus dois filhos, Scott, 13, e Amy, 8. Depois, ela os deixou em sua casa, uma cabana rural na mata, e saiu novamente. Margaret não retornou até 2h00 ou 3h00 da madrugada, quando descobriu comida no balcão e uma panela de água fervendo no fogão. Supondo que seus filhos estavam passando a noite nos vizinhos, ela foi para a cama e só notou que Scott e Amy estavam desaparecidos no dia seguinte. Primeiro, o pai de Amy, Roger Fandel, foi investigado pelo desaparecimento. Sua namorada supostamente pediu US$ 5.000 (cerca de R$ 10 mil) para revelar o que tinha acontecido. Conforme o tempo passava, no entanto, as autoridades passaram a acreditar que ele não estava envolvido, e ninguém tinha ideia de quem poderia estar. As crianças podem ter sido sequestradas por um predador desconhecido no meio da noite, mas não há provas concretas para apoiar qualquer teoria. Quase 35 anos depois, nenhum traço de Scott ou Amy Fandel jamais foi encontrado.


1. Família Sodder 
  


É horrível o suficiente que um filho seu desapareça, imagine cinco. Foi isso que aconteceu com George e Jenny Sodder, na véspera de Natal em 1945. A família tinha dez filhos, mas após sua casa em Fayetteville, West Virginia (EUA), queimar até o chão, cinco deles (Betty, Jennie, Louis, Martha e Maurice) nunca mais foram vistos. A explicação óbvia devia ser que eles morreram no incêndio, mas nenhum resto mortal das crianças foi encontrado, e é extremamente improvável que o fogo poderia ter os incinerado completamente. Enquanto a família encontrou alguns restos mortais em meio aos destroços, eles não apresentavam sinais claros de danos feitos por fogo e podem ter sido roubados de um cemitério e plantados lá. Teoriza-se que o fogo foi iniciado como uma distração para raptar as crianças, já que a linha telefônica da casa havia sido cortada e a escada da família foi encontrada em um barranco a metros de distância. Houve numerosos avistamentos de testemunhas oculares das crianças ao longo dos anos, e em 1968, a família recebeu uma fotografia misteriosa de um homem que pode ter sido Louis Sodder já crescido. Infelizmente, George e Jenny morreram sem nunca descobrir a verdade sobre o que aconteceu.