Novidades

11 de julho de 2018

A História Por Trás da Música - Hotel Califórnia (Eagles)



"Hotel California" é a faixa-título do quinto álbum de estúdio da banda de rock americana Eagles. Lançado em 8 de Dezembro de 1976, o álbum vendeu mais de 16 milhões de cópias e foi considerado por muitos críticos de rock como o melhor álbum de todos os tempos. A música "Hotel California", escrita por Don Felder, Don Henley e Glenn Frey, ganhou o Grammy na categoria "Gravação do Ano" e se tornou a canção de maior sucesso do grupo.

"Hotel California" narra a história de um viajante cansado que fica preso em um hotel de luxo (que num primeiro momento parece convidativo e tentador, mas que se torna um pesadelo). Porém, a letra obscura fez surgir várias teorias sobre o verdadeiro teor da música. Muitos viam o Diabo na letra, outros um hospício, e até mesmo, o vício em drogas pesadas.

Entre dezenas das mais variadas teorias sobre a letra de "Hotel California", cito, abaixo, as mais famosas:

• Especulava-se que o "Hotel California" citado na canção se referia ao "Camarillo State Hospital", um hospital psiquiátrico localizado no município de Ventura, entre Los Angeles e Santa Bárbara, que esteve em operação de 1936 a 1997. Alguns famosos que sofreram de doenças mentais, tuberculose ou desintoxicação por drogas ou álcool, foram tratados em Camarillo, como Charlie Parker Jr, que se internou no hospital para se desintoxicar do vício de heroína. Após encerrar suas atividades, em Junho de 1997, o hospital, que seria destinado a se tornar uma prisão, acabou se transformando na Universidade do Estado da Califórnia. A maioria dos edifícios do Complexo foram preservados e restaurados, inclusive a torre com o sino das missões, original de 1930, e que é citado em um trecho da música ("eu ouvi o sino da missão").

• Uma das versões mais esdrúxulas era a de que o hotel realmente existia e era administrado por canibais, que devoravam os hóspedes.

• No entanto, a teoria que ganhou mais força era a de que "Hotel California" seria uma metáfora para o Inferno e que a música falava em adoração ao Diabo, já que a letra cita "tentar matar a besta" e "nós não temos este espírito aqui desde 1969". O boato foi alimentado pela concepção do álbum: a capa interna mostrava a fotografia de algumas pessoas no pátio de uma pousada espanhola e, em uma varanda, sobre elas, pairava uma figura sombria, que muitos associaram a Anton LaVey, que fundou a Igreja de Satã no ano de 1966, em San Francisco, Califórnia, EUA. A canção seria uma homenagem ao local onde LaVey escreveu a "Bíblia Satânica". Pesou o fato da "Bíblia" em questão ter sido publicada em 1969, data citada na música.
Alguns afirmavam que os integrantes do Eagles estavam envolvidos com ocultismo e eram discípulos de LaVey. Houve quem chegasse a apontar um fantasma na capa do álbum, que teria sido captado pela camera fotográfica, e que seria de um homem assassinado por La Vey em um ritual de sacrificio humano.

• Havia também quem associasse a música à toxicodependência e que "Hotel California" era um código para cocaína, levantando suspeitas de que a letra descrevia uma "viagem" sob o efeito da droga. A frase "Logo à frente, eu vi uma luz trêmula... Minha cabeça pesou e minha vista embaçou" seria uma alusão aos efeitos da droga. E vão mais longe ao afirmar que as iniciais de "Hotel California", H e C, significaria "High Cocaína", uma droga que depois que você experimenta não consegue mais largar.

Apesar de algumas versões terem seu fundo de lógica, Don Henley, um dos autores da música, desmentiu todas e declarou que a canção é uma alegoria sobre o hedonismo e relata o lado sombrio do sonho americano e sobre os excessos na América, principalmente no mundo da música.
O álbum teria como tema subjacente a corrupção de estrelas do rock pela decadente industria fonográfica de Los Angeles, e a faixa-título (Hotel California) descreve uma prisão dourada onde o artista entra livremente e depois descobre que não pode mais sair.
O verdadeiro "Hotel California" não é um lugar, mas uma metáfora para a industria da música, localizada na costa oeste, e seu efeito sobre músicos talentosos que se encontram enredados em sua teia de brilho.

E só para constar... O hotel que aparece na capa do álbum é o Beverly Hills Hotel, conhecido como o Pink Palace, muito frequentado por estrelas de Hollywood. E a "figura sombria", que aparece na varanda, e que muitos achavam ser Anton LaVey, era na verdade uma modelo contratada para posar para a capa do álbum.

O texto não e de minha autoria foi retirado de >>>
Leia mais: http://passeandopelocotidiano.blogspot.com