31 de janeiro de 2018

Baba Vanga ( Misteriosas e Assustadoras Previsões )


  
Vangelia Pandeva Dimitrova nasceu em 31 de janeiro de 1911 emStrumica, no Império Otomano (atual República da Macedônia). Seu nome deriva da palavra grega "Evangelos", que significa "portador de boas novas". Seu parto foi extremamente prematuro, o que acarretou diversos problemas de saúde.

Apesar de ser uma criança comum, de olhos azuis e cabelos loiros, Vangelia viveu vários anos somente com doações de seus vizinhos, pois seu pai servia ao exército búlgaro e a mãe havia morrido nos seus primeiros anos de vida. Seu pai foi atencioso o suficiente para somente se casar de novo com a mulher certa para ser madrasta dela e dos irmãos.

A menina era extremamente inteligente, frequentemente inventando jogos intrincados. Era muito ligada à homeopatia, sempre receitando ervas para curar diversas enfermidades para os amigos, mesmo que fosse somente por brincadeira. Aos 12 anos de idade, ela foi carregada por um tornado (embora não haja registros meteorológicos da época nem ela mesmo tenha confirmado a veracidade do fato) e encontrada horas depois com os olhos cheios de areia e destroços. Seu pai não tinha dinheiro suficiente para uma operação, o que a deixou cega para sempre.

Em 1925 ela foi levada para uma escola para cegos em Zemun, uma municipalidade de Belgrado, na Sérvia, onde aprendeu a ler Braile, tocar piano, costurar, cozinhar e limpar. A morte da madrasta fez com que ela retornasse aStrumica para cuidar dos irmãos. Por ser de uma família muito pobre, Vangelia tinha de trabalhar praticamente o dia todo para conseguir o mínimo de sustento. Após contrair pleurite em 1939, um médico previu sua morte em poucos anos, mas Vangelia curou-se rápida e milagrosamente. Este fato começou a atrair seguidores e também a despertar boatos de que ela seria uma bruxa - o que era comum se suspeitar de uma pessoa que consegue se curar sozinha até poucos anos atrás naquela região.

Mas foi só a partir de 1941, quando o tsar Boris III a visitou, que sua fama começou a correr pela região. Vangelia mudou-se para a região das montanhas Rupite, na Bulgária, e casou-se com seu único marido, Dimitar Gushterov, em 1942. Ele a havia procurado para tentar identificar os assassinos de seu irmão, mas jurou a ela que não buscava vingança.

Sua vida é um tanto obscura nos anos seguintes, mas muitos foram os registros feitos por pessoas próximas. Sabe-se que seu marido contraiu uma doença não identificada em 1947 e morreu em 1962 devido ao alcoolismo e que, apesar de ser semi-analfabeta, Vangelia falava muito bem. Suas profecias eram proferidas em enigmas linguísticos como os de Nostradamus, alguns dos quais até hoje têm suas traduções disputadas. Entre seus seguidores, era conhecida como Baba Vanga ("baba" sendo a palavra búlgara para "avó").

Perto do fim de sua vida, ela revelou que tinha várias visões aterrorizantes de acontecimentos futuros, mas que não os expunha para evitar gerar pânico e porque não gostava de falar sobre o que "nós vamos fazer com este lugar". Vangelia morreu em consequência de um câncer de mama em 11 de agosto de 1996, aos 85 anos. De acordo com familiares, ela previu o dia de sua morte e o de seu enterro (13 de agosto). Baba Vanga afirmou que uma menina cega nascida na França herdaria seus poderes e logo seria conhecida.


OBTENÇÃO DE PREVISÕES E PODER DE CURA

Vangelia nunca escreveu ou ditou nenhum dos livros que hoje carregam seu nome. Tudo que ela alegadamente disse foi obtido de depoimentos de pessoas próximas a ela e, no fim de sua vida, de uma equipe que a acompanhava.

Ela dizia que suas previsões eram obtidas de criaturas invisíveis, as quais nunca conseguiu - ou nunca quis - descrever fisicamente. Tais criaturas passavam informações aleatórias sobre pessoas em diversas partes do mundo, as quais ela não podia repassar por motivos de distância e barreiras linguísticas, por não estarem presas ao tempo e espaço. Ela dizia ouvir vozes "passadas, presentes e futuras", algumas vindas de centenas de anos no passado. Vangelia também afirmava que podia ver a vida de qualquer pessoa que ficasse em sua frente como se fosse um filme, desde o nascimento até a morte futura, mas que nada podia fazer para modificar o que foi "escrito no momento da geração".

Baba Vanga era conhecida como uma exímia curandeira. Ela afirmava que a cura de doenças só é possível através da homeopatia e somente com ervas nativas do país do doente. Vanga não era uma ativista anti-remédios farmacêuticos, mas não os recomendava por acreditar que "a ingestão de muitos remédios 'falsos' fecha as portas pelas quais a natureza restaura o balanço natural do corpo com as ervas."


CONTROVÉRSIAS E ADORAÇÃO NA RÚSSIA

Durante sua vida e após sua morte, Baba Vanga foi envolvida em diversas polêmicas que tratavam desde sua origem ao real poder de previsão e cura, e seu envolvimento com o Partido Comunista da Bulgária. Vários estudos foram feitos para tentar descobrir se suas profecias eram reais ou farsas orquestradas, mas em média, os estudos mostravam que 80% de suas previsões passadas se concretizaram.

Nas décadas de 1960 e 1970, Vanga começou uma longa amizade com o governo búlgaro. Quer soubesse ou não, os líderes do Partido Comunista utilizavam suas previsões para obter vantagens econômicas e estratégicas. Nos anos 1980, o governo passou a cobrar valores simbólicos por suas consultas e a pagar um salário fixo para Vangelia - valor que era menor que 1% do arrecadado. Sua casa era totalmente grampeada e agentes secretos trabalhavam entre os membros de sua equipe. Acredita-se que Baba Vanga tenha sido instruída a dar informações incorretas para influenciar os diversos políticos de todo o mundo que a visitavam.

Os russos a adoravam há algum tempo. Baba Vanga previu a morte de Stalin (1953), o desastre de Chernobyl (1986), a queda da União Soviética (1991), o segundo mandato de Boris Yeltsin (1995) e o desastre com o submarino russoKursk (2000) - este último cerca de 6 anos antes. A maior parte dos russos a têm como uma mensageira direta deDeus. Por outro lado, os católicos do país a têm como uma enviada de Satanás e falsa profeta. Entre eles corre o boato de que Baba Vanga ficou extremamente furiosa com um padre que a visitou portando uma cruz e teria dito que o objeto "interferia no seu poder de previsão".


A ÚLTIMA ENTREVISTA

Em 1994, Anatoly Lubchenko, um vendedor itinerante ucraniano recém eleito chefe do Rada (parlamento da Ucrânia), se sentiu atraído para a casa de Baba Vanga enquanto tirava férias na Bulgária. Já velha e muito debilitada, ela concedeu, sem que ele perguntasse, uma entrevista simples. Anatoly a gravou em uma fita usada, que dizem ter sido perdida depois da divulgação - instruída pela própria Baba Vanga para "só depois do novo milênio" (após o ano 2001). A conversa durou cerca de 45 minutos e não há muitas fontes com sua transcrição completa.

Segue tradução das partes encontradas 
aqui e aqui.


"Ninguém sabia sobre esta entrevista por um longo tempo. Vanga fez estas profecias pouco antes de sua morte. Ela pediu para não torná-las públicas antes do novo século. Uma vez Anatoly Lubchenko trouxe uma fita de áudio comum para o correspondente do Mirror of the Week. 
Anatoly diz: 'Eu a visitei no verão de 1994, quando fui eleito para o Rada pela primeira vez. Eu estava de férias na Bulgária e de alguma forma tive a idéia de dar uma olhada em sua casa. Ouvi dizer que ela estava doente e não tinha nenhuma esperança de vê-la, mas quando cheguei a Petrich, um homem saiu da multidão e me convidou para entrar. Eles olharam para mim como se eu fosse leproso, e eu realmente senti medo - o que poderia esperar por mim? 
Ela estava deitada em uma cama grande e parecia tão magro quanto um palito. Estava queito lá; as moscas estavam voando sob o teto pintado a cal. Vi que seus dias estavam contados, mas no entanto, havia uma longa fila de pessoas esperando pela sua vez, todas ansiosas para perguntar sobre os seus problemas. E lá fui eu, que veio acidentalmente e não sabia o que perguntar. 
Naquele momento ela se virou para mim: 'Onde está o seu pai?'. 'Na Alemanha', eu respondi. Ela ficou em silêncio por um longo tempo e eu percebi que ela sabia sobre o câncer. 'Em breve, - ela disse, - esta doença será derrotada, acorrentada com grilhões de ferro. Mas seu pai não sobreviverá a ela'. Em seguida, ela se manteve em silêncio de novo e acrescentou: 'Mas você estará bem em Kiev, é uma cidade boa, eu vejo...'. 
Naquele momento eu pensei sobre o meu gravador com uma fita de aulas Inglês. 'Posso gravar a nossa conversa?', perguntei. O homem sentado em um banco olhou para mim como se eu fosse seu pior inimigo, mas ela riu como uma jovem senhora e disse: 'Sim, mas não mostre a ninguém antes do novo século'. 
A entrevista é bastante curta - menos da metade da fita de 90 minutos. O próprio Anatoly ajudou a traduzir parte das respostas em búlgaro. Algumas questões autobiográficas poderiam ser omitidas, mas ele é um amador, por isso, apenas ofereceremos a versão importante aqui: 
AL:  ... Como você se tornou uma vidente? 
BV: Muitas vezes eu vi pessoas que morreram há muito tempo atrás, e elas me disseram o que iria acontecer com outras pessoas. Depois disso, veio um estranho bem alto. Ele me disse que a guerra (II GM) iria começar amanhã e que eu devia dizer às pessoas que elas morreriam ou sobreviveriam, e como elas poderiam escapar da morte. 
AL: Ele estava vivo? 
BV: Não, morto, assim como os outros. 
AL: Como ele se parece? 
BV: Uma grande sombra, como um reflexo. Todos são assim, e, às vezes, há apenas uma voz. 
AL: Como você fala com eles? 
BV: Eu sinto quando eles aparecem. Primeiro eu falo em voz alta, então continuo na minha mente e depois entro em transe e posso ouvir tudo. A voz parece que vem de um lugar distante, como no rádio; às vezes parece clara, às vezes não... 
AL: O que você sente quando pessoas comuns vêm até você? 
BV: Eu posso vê-los de longe, cada um deles, e sei de toda a sua vida, como se eu assistisse a um filme. Eles são bons, maus, diferentes... Todo mundo quer um milagre e chora depois. Mas quando as coisas são muito ruins, eu mantenho o silêncio, não digo nada. Eu só posso aconselhar. 
AL: O quê? 
BV: Que as pessoas não devem ser más, não devem se vingar ou ofender ninguém, devem fazer coisas boas. Elas devem ouvir seus corações. Devem ouvir sempre o coração, porque a cabeça faz mais erros. O coração está ligado ao cosmos. Mas nem todo mundo consegue distinguir entre a voz do coração e a voz da cabeça. 
AL: Essas pessoas mortas falam apenas sobre o futuro ou sobre o passado também? 
BV: Sobre tudo. 
AL: E se as coisas são para pessoas ou eventos em outros países? 
BV: Distâncias e línguas não importam, tudo passa através do cosmos. 
AL: Você pode dizer o que vai acontecer com a gente? 
BV: A Rússia vai ficar bem, mas a Bulgária e a Macedônia - não mesmo. As mulheres na Rússia vão dar à luz a muitas crianças boas, que vão mudar o mundo. Em seguida, vem um milagre, tempos milagrosos. A ciência vai definir o que é verdade nos livros antigos, e o que não é. Vai encontrar vida no cosmos e descobrir como ela (a vida) veio para a Terra. Uma enorme cidade vai ser desenterrada. Novas pessoas virão do céu, e muitos milagres vão acontecer. Mas você tem que esperar; você não deve apressar as coisas, isso vai acontecer em um futuro distante... 
AL: E o que vai acontecer em breve? 
BV: O fim da luz {a palavra 'svet' significa tanto 'mundo' quanto 'luz' em russo} vai acontecer em nove anos (2003), a Terra vai se afastar do Sol, de modo que o gelo aparecerá em locais previamente quentes, muitos animais vão morrer. As pessoas vão lutar por energia, mas seu espírito será forte o suficiente para parar de lutar. E então o tempo vai voltar {voltar ao passado / ir na direção oposta?}. 
AL: Eles dizem que o fim do mundo/luz é o Dilúvio... 
BV: O Dilúvio vai acontecer também, em cerca de trinta a quarenta anos (2024-2034). Um grande corpo vai voar para a Terra e atingir a água. As ondas vão lavar muitos países, e o Sol vai desaparecer por três anos. (Baba Vanga poderia estar falando do cometa Apophis, que passará extremamente perto da Terra em 2029 e 2036) 
AL: Mas será que as pessoas sobrevivem? 
BV: As pessoas boas vão sobreviver, enquanto que os maus, os que se consideram inteligentes, perecerão. Muitas pessoas vão morrer. E, em seguida, muito vida boa vai vir, a imortalidade virá. 
AL: A idade de ouro vai vir na Terra? 
BV: Ela já está chegando, mas nem todos podem vê-la. Em sete anos (2001), as pessoas vão parar de semear e colher, elas só vão plantar coisas. Animais se reproduzem como as plantas, enquanto as plantas se reproduzem como animais. Em 21 anos (2015) ninguém mais vai viajar no chão. Trens voarão sobre os fios do Sol (energia solar?), o petróleo vai ser proibido, o chão vai estar apenas gerando vida e providenciando descanso. Em quarenta anos (2034), doenças modernas vão desaparecer, mas outras aparecerão. Elas serão conectadas com o cérebro, porque todo mundo vai beber água do mar, e não haverá ilhas no mar. Em seguida, a água irá ser encontrada no cosmos, e esta água será boa. Haverá uma enorme população. A Índia será maior do que a China. Mas as pessoas vão começar a se livrar de seus corpos. 
AL: O que significa isso - livrar-se de seus corpos? 
BV: Pode-se viver sem um corpo, apenas uma personalidade, apenas energia, como os mortos. Mas este é um futuro distante. 
AL: Você pode prever algo sobre política para os próximos cinco anos (1995-2000) ? 
BV: A Rússia vai diminuir (o ego) e tomar o seu lugar novamente, haverá bondade no interior e experiência no exterior. A Europa não vai ficar mais jovem (a população atual da Europa contém 65% de pessoas com mais de 60 anos). A América vai aceitar o outro com uma barba (muçulmanos) e compreender que o medo é pior do que o amor. A Síria vai cair aos pés do vencedor, mas o vencedor na verdade será outro. Os alienígenas se recusarão a partilhar o seu conhecimento com ele. Os Países das Mulheres (?) vão recuar ante os dos homens, mas manterão suas agendas. Um homem pequeno (?) governará você por toda a vida... 
AL: Existe Deus no mundo / luz? 
BV: Deus não pode estar no mundo / luz, pois Deus é o mundo / luz. Não há Deus no ser humano, mas há um ser humano em Deus.
AL: Céu e inferno existem? 
BV: Céu e inferno são lados diferentes da vida fora do corpo. Se a pessoa morta é necessária para os que vivem - este é o céu. 
AL: Você vai ajudar os vivos após a sua morte? 

Baba Vanga não respondeu. Logo veio um clique na fita como se alguém tivesse desligado o gravador, embora Anatoly jure que ele não fez isso. Ele diz que Vanga se cansou e adormeceu..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário